Ascom ALE/Arquivo Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Deputado Bruno Toledo

“O STF mais uma vez decide contra a população e o Brasil”, lamentou o deputado estadual Bruno Toledo, do PROS, ao repercutir, nas redes sociais, a decisão do Supremo de negar recurso que pedia o reconhecimento do direito a ensino domiciliar, conhecido como homeschooling.

 

O parlamentar defendeu que a educação das crianças é de responsabilidade dos pais: “É uma ideia revolucionária achar que o Estado deve ter mais tutela sobre nossos filhos que nós mesmos. Entregues a um ensino cada vez mais doutrinário do ponto de vista ideológico desde a tenra infância, o que temos é o resultado que vemos aí, com o alto índice de analfabetismo funcional e escolas servindo de braços políticos”, pontuou.

 

Toledo argumentou ainda que é favorável ao homescholling por acreditar que os pais que se acham preparados para ofertar uma educação de qualidade aos filhos, sem o Estado, têm o direito de fazê-lo.

 

“Precisamos pensar no assunto e evoluir e não involuir. Menos Estado, mais liberdade. Em primeiro lugar a família”, concluiu.