Foto: Emerson Limma Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Estádio Rei Pelé

Foi decidida pela Primeira Comissão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) durante o julgamento realizado nesta terça-feira (24), a interdição do Estádio Rei Pelé, até que as irregularidades possam ser corrigidas, para assim, evitar badernas entre as torcidas.

A interdição é decorrente da confusão que envolveu torcedores durante a partida entre CSA e Ceará, realizada no dia 20 de março deste ano, pela Copa do Nordeste. Além da interdição do estádio, os clubes foram multados em R$5 mil cada.

Confusão

De acordo com o STJD, na súmula da partida o árbitro relatou que durante a execução do hino nacional, a torcida organizada do Ceará arrombou o portão que separava as torcidas da arquibancada alta, próximo ao placar eletrônico, tendo acesso a torcida rival, causando um princípio de tumulto no estádio, no entanto, o fato logo foi controlado pela polícia.
 

Ainda de acordo com o STJD, apesar da confusão o árbitro informou que o árbitro relatou que o ocorrido não casou atrasos na partida. O episódio gerou denúncia ao CSA, mandante, por infração aos artigos 211 e 213 do CBJD, enquanto o Ceará foi enquadrado apenas no artigo 213 do CBJD.

Decisão

 

Em julgamento, após o relatório do processo, o CSA juntou os laudos de avaliação do estádio Rei Pelé.

 

O subprocurador da Justiça Desportiva, Leonardo Andreotti reiterou os termos da denúncia. “Denúncia clara e objetiva. Contextualizar a denúncia nos artigos 211 e 213 do CSA no sentido de que houve duas condutas passíveis de punição. No 211 com relação ao local da partida em si e considerando que só um portão dividia as torcidas e foi arrombado. A própria súmula destaca que o arrombamento do portão propiciou um tumulto entre as torcidas com infração ao artigo 213. O clube visitante também deve responder ao artigo 213 pelos atos de sua torcida”, explicou.

Liberação

Em nota divulgada à imprensa, a Federação Alagoana de Futebol (FAF) informou que está trabalhando para que o estádio possa ser liberado o mais rápido possível e que, além disso, a polícia fez uma vistoria na manhã desta terça e os reparos necessários já foram feitos, e será enviada a comprovação dos mesmos para a CBF e o tribunal. Um representante da CBF será enviado para atestar as adequações.


*Estagiária com STJD