Foto: Reprodução / Redes Socias 222f91e9 f859 4e61 a160 353f86dc221a Adelmo Rodrigues de Melo, “Neguinho Boiadeiro”

Em uma operação deflagrada em Maceió e mais dois municípios alagoanos, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) cumpriu mandados de  busca e apreensão e de prisão contra os acusados de envolvimento no assassinato do vereador Adelmo Rodrigues, o Neguinho Boiadeiro, ocorrido em novembro do ano passado no município de Batalha.

Conforme informações apuradas pela reportagem do CadaMinuto, o vereador de Batalha, Sando Pinto, foi preso acusado de ter envolvimento no crime, que chocou a cidade do sertão alagoano e deixou os moradores amedrontados. Além do parlamentar, os policiais que participam da operação também efetuaram outras prisões no município onde o crime ocorreu e na cidade de Major Izidoro. 

Foram expedidos pela Justiça alagoana 10 mandados de prisão e busca e apreensão. Além da morte de Neguinho Boiadeiro, a cidade também registrou o assassinato do vereador Tony Pretinho.  As ações da Polícia para prender os envolvidos no caso iniciaram durante a madrugada.

Leia mais: Corpo do Vereador Neguinho Boiadeiro é velado e sepultado; Família cogita deixar estado após assassinato de patriarca

Leia mais: Um mês após a morte de Neguinho Boiadeiro, mais um vereador é assassinado em Batalha

Leia mais: Neguinho Boiadeiro fazia oposição em Batalha e suplente que obteve 237 assumirá vaga

Leia mais: Residência da sogra de vereador assassinado em Batalha, Neguinho Boiadeiro, é alvo de ação policial em Arapiraca

Uma coletiva de imprensa acontecerá às 11 horas, na Sala de Situação da SSP, para dar detalhes dos trabalhos. O secretário da Segurança Pública, Lima Júnior, o delegado-geral da Polícia Civil, Paulo Cerqueira, e a comissão de delegados que investiga o caso detalharão a operação. 

O caso 

Adelmo Rodrigues de Melo, 61 anos, (PSD),  conhecido popularmente como  “Neguinho Boiadeiro” foi assassinado a tiros no início da tarde do dia 9 de novembro de 2017,  por dois homens armados,  quando saia da sessão que estava sendo realizada na Câmara de Vereadores do município.

De acordo com testemunhas, “Neguinho Boiadeiro” foi morto por dois  homens armados, que aguardavam o parlamentar sair da Câmara Municipal, onde participava de  uma sessão.

Ao se dirigir a seu veículo após deixar a Casa Legislativa, o vereador foi assassinado com vários tiros de arma de fogo pelos homens, que em seguida fugiram do local do crime em um veículo de características desconhecidas.

Após o assassinato, policiais militares lotados no 7º Batalhão de Polícia Militar no município de Santana do Ipanema,  reforçou o policiamento em Batalha, realizando buscas no sentido de identificar e prender os suspeitos de executar o vereador e ferir um policial civil identificado como Joaquim Pirauá  que no momento do crime estava na companhia “Neguinho Boiadeiro”.

Após o assassinato a Secretaria de Estado de Pública (SSP), enviou  dezenas de militares que integram o Batalhão de Operações Especiais (Bope)  para o município de Batalha. Os policiais  foram enviados de Maceió para o Sertão com o objetivo de garantir a tranquilidade no município, e garantir a  segurança das equipes  realizaram  os levantamentos iniciais da cena do crime.