O governo do Estado oficializou nesta quarta-feira (30), no Palácio República dos Palmares, o pedido de monitoramento, junto ao Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), dos dados da mortalidade infantil em Alagoas. A parceria é mais um compromisso do governo para alcançar a meta de redução de pelo menos 10% ao ano.

 

O coordenador do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) para os Estados de Alagoas, Paraíba e Pernambuco, Salvador Soler, garantiu, durante reunião com o secretário de Estado da Saúde, Herbert Motta, apoio ao projeto alagoano para redução da mortalidade infantil.

 

O acordo foi firmado nesta quarta-feira (30), no Palácio República dos Palmares, quando ficou assegurado que a instituição irá prestar assessoria técnica e acompanhar os dados referentes aos indicadores sobre as mortes maternas e infantis, bem como, participar ativamente de seminários inter-setoriais entre o governo do Estado, Organizações Não Governamentais (ONG’s), a exemplo da Pastoral da Criança, e a sociedade civil organizada.

 

Durante o encontro que formalizou a parceria, Salvador Soler evidenciou que o projeto de Alagoas para reduzir a mortalidade infantil, que foi elaborado pelo governo do Estado, tem um foco adequado e, por isso, as estatísticas já mostram a redução dos índices.

 

“O governo está no caminho certo ao priorizar a aplicação do plano estratégico com foco no pré-natal para que Alagoas consiga reduzir a mortalidade infantil, fato que ainda coloca o Estado como um dos campeões no óbito de crianças antes de completar um ano de vida.”, afirmou Soler, destacando o trabalho dinâmico dos técnicos que atuam na área da Saúde alagoana, citando os projetos estruturantes, exemplo do Promater.

 

Constatação ratificada pela oficial de saúde do Unicef, Jane Andrade, que destacou a qualidade dos técnicos da Sesau e a transparência com a qual o governo vem tratando os números referentes à mortalidade infantil. “A qualidade técnica está muito bem expressa no projeto, pois ele está irretocável e consoante com o trabalho que está sendo realizado para evitar a morte de crianças antes que elas completem um ano de vida”, afirmou.

 

Na ocasião, o secretário da Saúde, Herbert Motta, apresentou as ações que a Sesau vem realizando no sentido de que Alagoas deixe de figurar como o primeiro do ranking da mortalidade infantil. Para isso, de acordo com ele, a parceria com o Unicef é imprescindível, já que a instituição tem uma forma própria de atuar reconhecidamente eficaz no tocante à luta travada para evitar a morte de recém-nascidos e crianças.

 

“Além de um projeto bem estruturado, temos que contar com o apoio de instituições sérias e a metodologia de trabalho utilizada pelo Unicef está em consonância com as ações que já estamos colocando em prática”, ressaltou Motta, citando o Promater, Fórum Viva Vida, e o Samu Neonatal.

 

O Unicef é a única organização mundial que se dedica especificamente às crianças e trabalha com os governos nacionais e organizações locais em programas de desenvolvimento nas áreas da saúde, educação, nutrição, água e saneamento.