O desembargador José Carlos Malta Marques, corregedor-geral da Justiça, é um dos palestrantes do 52º Encontro Nacional do Colégio dos Corregedores-Gerais da Justiça dos Estados e do Distrito Federal (Encoge), que começa na noite desta quarta-feira (30), a partir das 20h30, nas dependências do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), em Brasília (DF).

Na manhã desta quinta-feira (01/10), o corregedor nacional da Justiça, ministro Gilson Dipp, fala aos os corregedores gerais sobre os projetos do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para melhorar a prestação jurisdicional em todo o País. “Será uma troca de experiências, um diálogo com os corregedores para que manifestem suas dificuldades, necessidades e façam sugestões”, destacou o ministro.

Na ocasião, o corregedor-nacional também falará sobre a Meta 2 do Judiciário, de julgar ainda este ano todos os processos que ingressaram na Justiça antes de 31 de dezembro de 2005. A ideia é estimular o engajamento dos corregedores na agilização dessas ações judiciais. O assunto será tema de palestra do corregedor-geral do Judiciário alagoano, José Carlos Malta Marques.

A fala do alagoano aos corregedores gerais de todo o País está prevista para às 14h45 desta quinta-feira (01/10). Além do desafio dos Tribunais de Justiça brasileiros de cumprir os prazos estipulados pelo CNJ para a Meta 2, Malta Marques mostra aos colegas desembargadores que medidas o Tribunal de Justiça (TJ/AL) adotou para julgar os processos pendentes até 2005.

Ainda na quinta-feira (02/09), às 11h15, o corregedor-geral da Justiça do Rio de Janeiro, desembargador Roberto Wider, apresentará os instrumentos das Corregedorias para efetivação das ações pelo registro civil nos Estados, iniciativa esta incentivada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Publicada em março, a resolução 72/2009, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), também será outro tema abordado nas discussões. O texto da resolução trata da convocação de juízes de primeiro grau para substituição e auxilio no âmbito dos Tribunais estaduais e federais.

O Encoge reunirá corregedores gerais de todos os estados brasileiros mais o Distrito Federal. A ideia é discutir durante os três dias de encontro ferramentas de aperfeiçoamento da prestação jurisdicional. As novas perspectivas dos juizados especiais e o papel das Corregedorias da Justiça nos dias atuais são alguns dos temas que serão debatidos durante o evento.