O movimento LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transgêneros) será o próximo segmento a ser ouvido na consulta pública preparatória à elaboração do Plano Integrado de Promoção ao Direito Humano à Segurança (Maceió Mais Segura).

O evento acontece nesta quinta-feira (1?), às 18 horas, na sede da Secretaria Municipal de Direitos Humanos, Segurança Comunitária e Cidadania (Semdisc/Praça Sinimbu).

Na terça-feira (29), em parceria com a Secretaria Municipal de Promoção do Turismo, Indústria e Comércio (Semptur), a Semdisc ouviu proprietários de hotéis de Maceió e representantes da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes, Associação Brasileira da Indústria de Hotéis, Sindicato dos Guias de Turismo de Alagoas e do Sebrae Alagoas “Tanto na primeira consulta pública, com os movimentos de cultura populares, quanto na segunda, com o trade turístico, sentimos o quanto os dois segmentos se mostraram receptivos e dispostos a contribuir, cada um à sua maneira, com a elaboração do plano”, avalia o secretário de Direitos Humanos, Segurança Comunitária e Cidadania, Pedro Montenegro.

Para ele, o mais importante é que os participantes das consultas têm se mostrado conscientes de que, “se a violência é um problema complexo, as soluções, além de exigirem um grau compatível de complexidade, necessitam do envolvimento da sociedade”, reforçou Montenegro.

A secretária municipal de Turismo, Claudia Pessôa, responsável pela mobilização do segmento para a consulta pública, falou da importância da instituição do Grupo Interinstitucional de Trabalho para articulação do Maceió Mais Segura. “Ao instituir o grupo, integrado por nove órgãos municipais, o prefeito Cícero Almeida enfatizou que o enfrentamento da violência requer ações conjuntas, sobretudo nas áreas de educação, esporte, saúde, cultura, infraestrutura, assistência social e economia. Estamos, pois, determinados a fazer este plano sair do papel”, enfatizou Claudia.