Técnicos das coordenações municipais de Atenção Básica e Promoção da Saúde e radialistas de 16 municípios alagoanos participaram, no último final de semana, da Oficina de Promoção da Saúde e Cidadania, realizada no hotel Matsubara. Durante o evento foram discutidas alternativas eficazes para que os temas como mortalidade infantil, impactos da violência no Sistema Único de Saúde (SUS), trânsito e violência sejam abordados de forma construtiva pelos veículos de comunicação.

 

“Na maioria das vezes, esses temas são tratados de forma distorcida, espetacularizada, não fundamentada por técnicos e, sem a abrangência crítica de especialistas no assunto abordado”, afirmou o coordenador de Comunicação da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), Júlio Cezar, acrescentando que o objetivo da oficina é sensibilizar os profissionais para que as informações sejam publicadas com precisão e de forma crítica, promovendo, dessa forma, a discussão sobre o tema.

 

Segundo a técnica da Diretoria de Promoção da Saúde, Fátima Melo, não basta apenas divulgar o número de mortes da mortalidade infantil, por exemplo, mas informar sobre as ações que devem ser realizadas para evitar o problema, como realização do pré-natal e da importância do aleitamento materno. “Esperamos ter contribuído para sensibilizar e capacitar radialistas e técnicos a divulgarem informações de prevenção e promoção da saúde”.

 

Programação – A primeira palestra do evento que foi proferida na sexta-feira (18), pelo delegado de Repressão ao Narcotráfico, Ronilson Medeiros, abordou o tema “Políticas Públicas sobre Violência e Drogas”. No sábado, a superintendente de Vigilância em Saúde, Sandra Canuto, falou sobre as ações da Sesau para redução da mortalidade infantil em Alagoas.

 

No domingo, a professora da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Ruth Vasconcelos, abordou o tema “Espetacularização da Violência no Vídeo” e a técnica do Ministério da Saúde (MS), Marta Alves, evidenciou o Impacto da Violência no SUS.

 

Encerrando o evento, a professora da Universidade Federal de Brasília (UNB), Nélia Del Bianco, ministrou aulas práticas sobre as técnicas de radiodifusão, evidenciando como os comunicadores devem tratar os temas debatidos de forma a promover a discussão das suas causas e soluções.