Arquivo PC/AL Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Os juízes da 17ª Vara Criminal da Capital devem ouvir nesta segunda-feira (21), o advogado Saulo Emanuel, envolvido no suposto esquema do pagamento de propina, para liberar o traficante Gil Bolinha. O depoimento acontece no edifício onde funciona temporariamente a sede do Fórum do Barro Duro, em Maceió.

O depoimento do Pastor Saulo era para ter ocorrido na última sexta-feira (18). Durante a audiência, o advogado, que tem problemas de hipertensão e diabetes, teve um descontrole emocional e foi encaminhado para um hospital da capital.

Este é o último depoimento marcado sobre o caso. Os envolvidos começaram a ser ouvidos no último dia 11 deste mês. Dentre os depoentes estão o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Alagoas, Omar Coelho, e o diretor-geral da Polícia Civil de Alagoas, Marcílio Barenco, responsável pelo inquérito que aponta o envolvimento do delegado Eulálio Rodrigues, do escrivão, Carlos Minin, e do advogado Saulo Emanuel de Oliveira, no suposto esquema.

Os denunciados no esquema alegam inocência e dizem que estão sendo perseguidos pela Cúpula da Segurança Pública do Estado. O caso corre em segredo de justiça.