Um balanço parcial do Ministério da Saúde informa que mais de 9,5 milhões de crianças com até cinco anos foram vacinadas contra a paralisia infantil em todo o país, neste sábado. Os números foram atualizados até as 17h55, de acordo com os dados repassados pelas Secretarias Municipais e Estaduais. O balanço total será divulgado no decorrer da próxima semana.

O número representa que 61,5% das crianças com faixa etária entre 0 e 5 anos foram imunizadas. A meta estabelecida pelo Ministério da Saúde era vacinar 14,7 milhões de crianças.

Segundo o Ministério da Saúde, cerca de 350 mil pessoas trabalharam na campanha, entre servidores e voluntários, em 115 mil postos de vacinação de todo o país. Também são utilizados cerca de 40 mil veículos (terrestres, marítimos e fluviais). A primeira etapa da campanha foi realizada em 20 de junho e atingiu 95,7% do público alvo.

Os bebês devem receber a vacina aos dois, quatro e seis meses. Aos 15 meses, as crianças recebem o primeiro reforço. No entanto, é importante que, até completar cinco anos de idade, elas tomem anualmente as duas doses distribuídas na Campanha Nacional de Vacinação contra Poliomielite. Esses reforços são importantes porque a doença é transmitida por três tipos de vírus.

A vacina contra a poliomelite é oferecida pelo SUS (Sistema Único de Saúde), através do PNI (Programa Nacional de Imunizações) do Ministério da Saúde. Além da distribuição nas duas etapas da campanha, ela fica disponível nos postos de saúde durante todo o ano.

Doença

Causada pelo poliovírus selvagem, a poliomielite é caracterizada por febre, mal-estar, cefaléia e pode causar paralisia. A vacina é segura e os efeitos colaterais são extremamente raros. Somente não deverão ser imunizadas as crianças com deficiência imunológica, como Aids e câncer, ou que apresentem infecções agudas, febre alta, diarréia, vômito ou alergia aos componentes da vacina.

A poliomelite é uma infecção grave causada por três tipos vírus que provoca lesões no sistema nervoso podendo matar ou provocar a paralisia dos membros --pernas e braços. A doença é transmitida via oral.