Apesar da crise, a 63ª edição do Salão de Frankfurt superou a expectativa geral. Nos dois dias destinados à imprensa, o maior evento automotivo do mundo recebeu cerca de 11 mil jornalistas, e a presença prevista de 750 mil visitante, cerca de 20% menor em relação ao evento de 2007, poderá ser superada. Os organizadores estimam que no final de semana mais de 100 visitantes passarão pelos estandes dos 733 expositores, dos quais 60 montadoras de veículos.

No sábado, os pavilhões do centro de feiras da cidade alemão foram tomados por um público surpreendente que queria não só ver as últimas novidades do setor, mas também as respostas à crise que abalou a economia do mundo e também os caminhos para a garantia da mobilidade sustentável. Num clima de festa para os fabricantes locais, a Porsche ousou e mostra a nova geração do 911 e, pela primeira vez, o Panamera num salão ocidental.

O esperado Gran Turismo para quatro passageiros combina várias características típicas da marca alemã, como o comportamento esportivo, interior luxuoso e as qualidades de um GT. Para completar, motores V6 e V8 de 300 a 500 cavalos de potência e cambio com dupla embreagem de seis ou sete marchas. O novo 911 Turbo recebeu pequena reestilização e o destaque é novo motor de 3,8 litros com 500 cv de potência, que permite aceleração de 0 a 100 km/h em 3,4 segundos e velocidade máxima de 312 km/h. Os dois modelos deverão chegar ao Brasil no próximo ano.