Uma discussão seguida de briga em Barra Velha, no Litoral Norte, por volta do meio-dia deste sábado, levou o secretário de Obras da cidade, Dalete Vieira, e o presidente da Fundação Hospitalar, Alvelino de Souza, a registrarem dois boletins de ocorrência na delegacia.

Um acusa o outro de ter começado as agressões. A briga teria sido motivada pelo fato de Dalete Vieira estar sendo investigado, a pedido do Ministério Público, sobre um suposto esquema de sonegação fiscal. A investigação foi noticiada pela RBS TV de Joinville durante a semana.

Dalete e Alvelino contam que se encontraram em uma panificadora no centro de Barra Velha quando a discussão começou. Alvelino diz que Dalete partiu para cima dele a socos. Dalete diz que estava em uma mesa quando Alvelino começou a discutir e iniciou a briga.

Os dois devem fazer exame de corpo delito no começo da semana. O delegado Marco Aurélio Marcucci, que conduz a investigação sobre Dalete, disse que só irá analisar o caso na segunda-feira.

Os plantonistas me avisaram sobre os BOs, mas tenho que analisar o assunto com calma. Pode acrescentar detalhes à investigação, como também pode ser uma agressão isolada, que resulte apenas em TC (termo circunstanciado) - diz Marcucci.

O termo circunstanciado é um documento que obriga a pessoa a prestar esclarecimentos à Justiça. Ele substitui a prisão por penas comunitárias, como pagamento de cestas básicas.