A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) conclui que o bicampeão mundial Fernando Alonso não tem qualquer envolvimento na suposta farsa montada por Flavio Briatore, ex-chefe da equipe Renault, para beneficiá-lo no GP de Cingapura em 2008. Segundo o jornal The Times, o piloto espanhol foi procurado pela entidade durante o GP da Bélgica e respondeu que não tinha conhecimento de planos sobre a batida proposital de Nelsinho Piquet.

 

Os comissários da FIA aceitaram o argumento de que Alonso deixou as decisões de estratégia de corrida para seus engenheiros e Pat Symonds, chefe de engenharia da escuderia. A entidade preferiu não dar ouvido às especulações e, sem evidências, resolveu deixar o espanhol fora da reunião do Conselho Mundial de Esporte a Motor que irá decidir na segunda-feira o destino dos envolvidos no caso.

 

Flavio Briatore e Pat Symonds são acusados de terem mandado Nelsinho Piquet forjar uma batida para favorecer Fernando Alonso. O pai do piloto brasileiro, Nelson Piquet, denunciou o caso à FIA durante o GP da Hungria, quando o filho estava sob ameaça de demissão. Depois da acusação, a equipe francesa entrou com uma ação judicial contra o brasileiro. Esta semana, Briatore e Symonds deixaram a equipe.