Divulgação Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Flaviano Calaça

Em entrevista à TV Pajuçara nesta quinta-feira (17), o diretor-geral do Sistema Nacional de Emprego (Sine) de Alagoas, Flaviano Calaça, destacou como positiva a geração de empregos no Estado no último mês de agosto, que inseriu 1.278 pessoas no mercado de trabalho.

Segundo ele, o número de empregos tende a aumentar entre os meses de setembro e novembro, devido à sazonalidade do corte da cana-de-açúcar, que emprega cerca de 50 mil pessoas em Alagoas, por ano, segundo dados do Sine.

Flaviano destacou ainda que a implantação de novas indústrias em Alagoas também contribui para o surgimento de novas vagas no mercado de trabalho. De acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), a criação de 1.278 empregos celetistas no mês de agosto deste ano, em Alagoas, representa uma expansão de 0,51% em relação ao estoque de assalariados com carteira assinada do mês anterior.

O bom resultado decorreu do crescimento, principalmente, nos setores da Construção Civil (+684 postos), da Agropecuária (+370 postos), de Serviços (+226 postos) e do Comércio (+215 postos). Os dados comprovam ainda que nos primeiros oito meses do corrente ano, houve redução de 36.569 postos de trabalho celetistas (-12,63%), devido à presença de fatores sazonais relacionados ao complexo sucroalcooleiro.

Este desempenho foi o mais favorável de toda a série histórica do Caged, em termos absolutos. Nos últimos 12 meses, verificou-se um acréscimo de 1,20% no nível de empregos ou +3.009 postos de trabalho em Alagoas.

No Brasil - Em todo o país, o resultado da geração de emprego formal também foi positivo, com a criação de 242.126 novos postos de trabalho. O setor de Serviços criou 85,6 mil postos formais, o segundo melhor resultado da série para o mês e o melhor do ano. Já a Indústria gerou 66,6 mil vagas, também o melhor resultado de 2009 e o segundo melhor da série para o mês.