Claudio Roberto Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Com o plenário completamente tomado por voluntários e diretores da Casa de Recuperação São Miguel Arcanjo, de Girau do Ponciano, que presta assistência a dependentes químicos, a Câmara Municipal esteve reunida na noite de ontem para mais uma sessão ordinária.

Durante os trabalhos que foram dirigidos pelo presidente Josias Albuquerque, foi aprovada indicação da vereadora Graça Lisboa, solicitando a construção de uma quadra poliesportiva entre as ruas Maria de Lourdes, Pedro Livino e Isablel de Oliveira Lima, no Jardim Esperança.

Em sua justificativa, Graça Lisboa defendeu que a construção de praças esportivas, tira a juventude do caminho das drogas, mostrando a importância do pedido, lembrando que a reivindicação é uma solicitação antiga da comunidade.

O presidente Josias Albuquerque abriu espaço para a realização da Tribuna Livre, convidando o coordenador e fundador da Casa de Recuperação São Miguel Arcanjo, de Girau do Ponciano, Charles Farias, para fazer uma explanação sobre as atividades da entidade.

Porém, antes leu para os presentes, uma notícia sobre um relatório apresentado na manhã de ontem durante uma reunião na sede da Prefeitura de Maceió, segundo a qual revelou que Alagoas tem três das dez cidades mais violentas do mundo.

Ainda segundo a nota lida pelo presidente do legislativo arapiraquense, o estudo foi realizado pela Universidade Estadual de Ciências de Alagoas, a Uncisal e tem como meta a ativação de uma rede de assistência a usuários de álcool e outras drogas.

Na nota segundo o relatório, confeccionado com base em dados do Ministério da Saúde, Maceió, Rio Largo e Arapiraca, estariam entre as dez cidades mais violentas do mundo, o que deixou os presentes bastante surpresos e preocupados.

Após a leitura de parte deste triste relatório, Josias Albuquerque convidou o fundador da Casa de Recuperação São Miguel Arcanjo, para usar a Tribuna Livre.

Charles Ferreira iniciou agradecendo o apoio da Câmara Municipal de Arapiraca, que tem mostrado muita preocupação em discutir assuntos de tão importância na vida da sociedade arapiraquense.

Ao falar sobre a entidade, ele disse que o tratamento com um dependente químico é muito caro, aonde uma internação em uma clínica chega a casa dos dois mil reais por mês e defendeu a criação de política públicas voltadas para o atendimento aos dependentes químicos.

Segundo ele, 70% dos crimes de mando, assassinatos, assaltos e latrocínios têm o tráfico de drogas por trás e lamentou que a própria polícia saiba onde são estes focos de drogas, porém, não faz nada para combater.

Ainda segundo Charles Ferreira, a droga que é considerada o mal do século, tem acabado com famílias inteiras e é preciso a união de todos para resolver este sério problema.

Falando com bastante segurança, Charles Farias, disse que a dependência de drogas não é apenas encontrada na classe pobre, mas também nas classes mais altas da sociedade, onde em sua grande maioria, as famílias escondem o problema, umas por vergonha, outras por medo de represálias dos próprios traficantes.

Ele também alertou as autoridades ligadas à área de segurança pública, que Arapiraca tem um alto índice de consumidores do crack, droga considerada uma das piores e que causa efeitos desastrosos aos dependentes.

Para comprovar mais ainda o mal que as drogas trazem as famílias, ele convidou uma mãe para fazer o seu relato.

Ela iniciou lembrando que há cerca de 20 anos, o próprio marido, durante uma bebedeira com um amigo, foi esfaqueado no pescoço, ficando com problemas sérios de saúde.

E continuou com seu relato. A mãe disse ainda que outro sério problema também atingiu a sua família, desta vez com um filho que estava viciado em drogas, mas com a ajuda da Casa de Recuperação São Miguel Arcanjo, ele está “limpo”, ou seja, fora das drogas.

Charles Farias informou aos vereadores que pretende instalar em Arapiraca um escritório da Casa de Recuperação e recebeu o total apoio dos parlamentares, que se colocaram à disposição para ajudar no que fosse necessário, principalmente, porque pretende nos próximos dias fazer uma visita a entidade em Girau do Ponciano.

O presidente Josias Albuquerque, abriu também o espaço para que os vereadores fizessem suas colocações sobre o assunto.

Moisés Machado, Adalberto Saturnino, Dorge do Queijo, Gilvania Barros, Clarindo Lopes, Graça Lisboa e próprio Josias Albuquerque se mostraram preocupados com o aumento das drogas em Arapiraca e confirmaram a sua participação em um seminário com autoridades do governo do Estado para discutir e encontrar soluções para o problema que a cada dia cresce e preocupa as famílias.