ALE Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

A distribuição de cesta básicas no município de Anadia, no último dia 07, terminou em confusão. Ao menos é o que diz a prefeita da cidade Sânia Tereza. Ela afirmou que o incidente teve início com aproximação de uma cavalgada, organizada pelo presidente da Câmara de vereadores do município, José Adalto, no local onde estava acontecendo a entrega os alimentos.

Ainda de acordo com Sânia, o deputado Antonio Albuquerque, (sem partido), convidado especial do evento, teria iniciado o tumulto. “Quando a cavalgada se aproximou do Centro, o Antonio Albuquerque tentou falar no carro de som que vinha acompanhando a festa deles, como o som não funcionou ele se aproximou do meu carro de som e mandou o motorista desligar o som porque estava atrapalhando a passagem da cavalgada. O local estava totalmente desobstruído e mesmo que não estivesse, eu não tenho porque pedir permissão alguma ao mau elemento como o Antonio Albuquerque para realizar qualquer festa na cidade”, disse ela.

Sânia disse que o encontro aconteceu no momento em que o Hino Nacional estava sendo executado. “Tinham vários idosos e mulheres grávidas no local. Na hora não fiquei com medo dele, mas sim da tragédia que poderia ter ocorrido caso o meu grupo viesse reagisse as provações deles, que colocou o cavalo em cima da calçada, com um chibata na mão e visivelmente armado”, complementou Sânia.

Hoje pela manhã, a prefeita entrou com uma representação junto ao Ministério Público, na promotoria de Anadia, contra Albuquerque. “O que me deixou mais irritada foi que no momento da confusão não havia policiamento na cidade, pois todas vinham acompanhando a cavalgada daqueles maus elementos. Depois de muito tempo foi chegou uma equipe do Pelopes. O estado vai ter que assegurar segurança ao município”, relatou a prefeita.

Segundo Sânia, essa não é a primeira vez que ela entra com uma representação contra o parlamentar. “Eu não troco as minhas saias, pelas calças deles. Não me troco nem por ele, muito menos pelos capangas que o acompanham. Anadia tem comando e é uma mulher. Não é ele, nem os capangas deles que vão desmoralizar o município de Andia. O povo pedia pelo amor de Deus que ele parasse com aquilo e fosse embora. Ele (Antonio Albuquerque) é um psicopata não há outra definição para justificar o que ocorreu”, afirmou.

A reportagem do CadaMinuto tentou entrar em contato com o presidente da Câmara de vereadores, José Adalto, mas o telefone do mesmo encontra-se desligado. Já o deputado Antonio Albuquerque preferiu não comentar as acusações da prefeita.