O Guarani continua soberano quando atua no estádio Brinco de Ouro. Nesta sexta-feira, o time campineiro venceu o Campinense, por 3 a 0, pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, alcançando sua quarta vitória seguida como mandante. Antes, bateu Ceará, Bahia e Fortaleza.
O atacante Fabinho abriu o placar no primeiro tempo num belo chute de fora da área. Na etapa final, o carismático Nei Paraíba marcou o segundo, de cabeça. O gol foi o segundo do atacante na Série B e o primeiro dentro do Brinco de Ouro, levando a torcida bugrina à loucura. No final, Eduardo ainda fez o terceiro e fechou a conta.

A vitória garante a permanência do clube na terceira colocação ao final da rodada, com 40 pontos, mesma pontuação do vice-líder Atlético-GO, que leva ampla vantagem no saldo de gols. O Campinense, por sua vez, segue na penúltima colocação, com 18 pontos, mas pode voltar para a lanterna se o ABC vencer o Juventude, no sábado.

Bugre vai para cima!
Como já era esperado, o Guarani começou o jogo tomando a iniciativa e partindo para cima do Campinense, que deixou claro que veio ao interior paulista para empatar. O time bugrino usava bem os dois laterais para atacar, enquanto a Raposa jogava recuada e com o objetivo de contra-atacar. A primeira chance do Guarani veio aos três minutos, quando Fabinho cobrou falta venenosa na área e o goleiro Fabiano afastou de soco.

Com mais posse de bola, o time campineiro era superior no jogo. Aos oito minutos, Maranhão fez boa jogada pela direita, passou pela marcação, invadiu a área e chutou por cima do gol de Fabiano. O Campinense assustou somente aos 20 minutos, numa falta muita próxima da área cobrada por Marquinhos, que ficou na barreira.

Baixinho balança as redes!
Com uma forte marcação, o time paraibano equilibrou o jogo e o Guarani encontrava dificuldades para penetrar na zaga adversária. Aos 31, Maranhão cruzou da direita, a zaga do Campinense afastou errado e a bola sobrou para Nei Paraíba. Mas o cabeludo pegou mal na bola e mandou para fora, rente a trave.

Mas dois minutos depois o Bugre tirou o zero do placar num belo gol. Fabinho fez boa jogada, passou por dois, e bateu forte da entrada da área, no ângulo de Fabiano. O gol acordou o Campinense, que quase empatou aos 35, num lance semelhante ao do gol bugrino. Fernandes ajeitou e bateu de fora da área, para linda defesa de Douglas. Aos 41, num contra-ataque dos visitantes, Marcelinho deixou Edmundo na cara do gol, mas o assistente marcou impedimento, revoltando os paraibanos.

Cabeludo faz a festa da galera!
No segundo tempo, o Campinense voltou mais ofensivo e aceso, disposto a conseguir o empate. Mas com esta postura a equipe paraibana deixou mais espaços para o Guarani, que tentava marcar o segundo para definir o jogo. O Campinense quase empatou aos sete minutos, quando Giuliano tabelou com Marcelinho e ficou na cara de Douglas, que foi corajoso e saiu nos pés do meia da Raposa, impedindo o que poderia ser o gol de empate.

No momento em que o Campinense era melhor, o Bugre fez o segundo. Depois de uma longa troca de passes, Walter Minhoca cruzou da esquerda e Nei Paraíba, livre no segundo pau, testou para o fundo das redes. O segundo gol dos donos da casa esfriou a reação do time paraibano, que não conseguiam levar perigo ao gol de Douglas.

Fecha o caixão!
A Raposa não mostrava forças para reagir e o Bugre fez o terceiro aos 36 minutos, fechando o placar no Brinco de Ouro. Eduardo recebeu de Fabinho, passou no meio de três marcadores e bateu cruzado para ampliar a vantagem do Guarani. Depois, foi só esperar o tempo passar e vibrar com mais uma vitória dentro de casa.

Próximos jogos
Pela 23ª rodada, o Guarani volta a campo já na próxima terça-feira, contra o Bragantino, às 21 horas, em Bragança Paulista. O Campinense, por sua vez, enfrenta o Ipatinga, na sexta-feira, às 21 horas, em Campina Grande.

Ficha Técnica

Guarani 3 x 0 Campinense

Local: Estádio Brinco de Ouro, em Campinas-SP
Público: 3.410 pagantes
Renda: R$ 37.542,00
Árbitro: Marcos Mateus Pereira-MS
Cartões amarelos: Henrique, Charles Vágner, Giuliano, Neto Maranhão (Campinense)
Gols: Fabinho, aos 33'/1T, Nei Paraíba, aos 15'/2T e Eduardo, aos 36'/2T (Guarani)

Guarani
Douglas; Maranhão, Bruno Aguiar, Dão e Eduardo; Cléber Goiano, Luciano Santos, Glauber (Léo Mineiro) e Walter Minhoca (Andrezinho); Fabinho (Dairo) e Nei Paraíba.
Técnico: Vadão.

Campinense
Fabiano; Fábio Santana, Leandro Camilo, Nino e Marquinhos; Charles Vagner, Henrique (Neto Maranhão), Giuliano e Fernandes; Marcelinho (Rodrigo Broa) e Edmundo (Negreiros).
Técnico: Freitas Nascimento.