Ipatinga 0 x 0 Ponte Preta - Rei dos empates ataca outra vez!

  • Redação
  • 04/09/2009 20:44
  • Futebol

Mesmo com a estreia do técnico Márcio Bittencourt, a Ponte Preta deu sequência à sua sina de empates pelo Campeonato Brasileiro da Série B e começa a ver a briga pelo acesso cada vez mais distante. Em um jogo de poucas emoções, a Macaca empatou sem gols com o Ipatinga, na noite desta sexta-feira, no Estádio Ipatingão, no interior mineiro. O duelo foi válido pela 22.ª rodada.

Este foi o quinto empate da Ponte nas últimas sete rodadas. O resultado é considerado ruim pelos visitantes, que ocupam o nono lugar, com 32 pontos. Por outro lado, a equipe da casa é apenas a 13.ª colocada, com 29 pontos.

Destaque mesmo, ficou apenas pela homenagem ao atacante Marcelo Ramos, que jogou com o número 450 e recebeu uma placa pelos 450 gols em sua carreira. O feito aconteceu no empate por 2 a 2 contra o Figueirense, pela 20.ª rodada . O volante Deda também completou 100 pelo time campineiro.

Deu sono!
Apesar das mudanças radicais sofridas no início da semana, a Ponte Preta continuou a apresentar um futebol de baixa qualidade, atuando fora de casa. No começo do jogo, o time alvinegro até esboçou uma evolução, marcando bem a saída da bola, dando poucos espaços para o adversário e tentando sair para os contra-ataques.

Bastante participativo, o lateral Eduardo Arroz, improvisado de meia, fez a bola rodar e foi o principal destaque. Aos poucos, porém, essa "pseudo-lucidez" alvinegro foi escancarada. Muito recuada, a equipe começou a ceder espaços para o Ipatinga, que explorou principalmente as subidas do lateral-esquerdo Marinho Donizete.

Ipatinga cresce
Embora tivesse um adversário muito cauteloso em demasia, o Tigre mineiro também mostrou grande fragilidade na criação e demorou para começar a criar algo. Somente a partir dos 30 minutos é que o goleiro Giovanni passou a trabalhar.

Aos 30 e aos 34, o arqueiro teve de mostrar reflexo para pegar bons chute de longa distância, de Marinho Donizete e do volante Lucas, respectivamente. A melhor oportunidade, todavia, aconteceu aos 42. O lateral Alex Silva invadiu a área pela esquerda e cruzou rasteiro. A bola passou na cara do gol, bateu na zaga alvinegra e saiu pela linha de fundo.

A única chance clara criada pela Macaca foi em uma jogada de bola parada, já aos 42 minutos. O lateral Edílson, até então apagado, cobrou falta da esquerda e o zagueiro Dezinho desviou de caneça, com perigo à direita do gol de Marcelo Cruz.

Ponte melhora... só um pouco!
Na volta do intervalo, mesmo sem fazer alterações, a Ponte entrou em campo mais acesa, buscando mais o ataque. O estreante Nenê, no entanto, continuou apagado no meio-campo. Vendo o adversário começar a querer esboçar uma pressão, o técnico Márcio Bittencourt sacou o ex-meia do Guaratinguetá e colocou Jean Carioca em campo.

A modificação, a princípio, surtiu efeito, tendo em vista que a Macaca passou a marcar mais à frente e aproveitou a queda de rendimento do adversário para crescer no jogo. Aos 20 minutos, Lins perdeu chance incrível. O lateral Vicente escapou pela esquerda e cruzou. Na segunda trave, o atacante, livre, se enroscou com a bola, que foi para fora.

Conforme o tempo passou, o time mineiro pareceu sentir o cansaço, ao mesmo tempo em que aumentou seu desespero. Apesar disso, a Ponte não conseguiu aproveitar o momento.

Sua melhor oportunidade no jogo foi aos 36. Pirão recebeu passe de Evando pela esquerda e cruzou rasteiro. Max Carrasco mandou para escanteio antes da conclusão de Fabiano Gadelha. No final, o time alvinegro só segurou o resultado.

Próximos Jogos
Na próxima sexta-feira, às 21 horas, o Ipatinga volta a campo para enfrentar o Campinense, no Estádio o Amigão, em Campina Grande. Enquanto isso, a Ponte Preta joga contra o Atlético-GO, no mesmo dia e horário, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas.

Ficha Técnica

Ipatinga 0 x 0 Ponte Preta

Local: Estádio Ipatingão, em Ipatinga – MG
Árbitro: Wagner Tardelli Azevedo - SC
Renda: R$ 13.110,00
Público: 1.637 pagantes

Ipatinga
Marcelo Cruz; Alex Silva, Thiago Mathias, Max e Marinho Donizete; Max Carrasco, Lucas, Leandro Brasília (Radar) e Marcelo Moscatelli (Márcio Diogo); Diego Silva (Amilton) e Marcelo Ramos.
Técnico: Emerson Ávila.

Ponte Preta
Giovanni; Edílson, Jean, Dezinho e Vicente; Deda, Pirão, Eduardo Arroz (André) e Nenê (Jean Carioca); Lins (Fabiano Gadelha) e Evando.
Técnico: Márcio Bittencourt.