O secretário estadual de Segurança Pública do Rio, José Mariano Beltrame, disse, nesta quinta-feira (3), que o vazamento de informações prejudicou a operação policial, realizada nesta manhã na Rocinha, na Zona Sul. Segundo a Secretaria de Segurança, por causa disso, o próprio secretário mandou suspender a ação.

A operação da Polícia Civil terminou no início da tarde e contou com o apoio de dois helicópteros blindados. De acordo com a polícia, um suspeito foi preso, 20 motos apreendidas e uma central de internet pirata foi fechada.

 

O secretário José Mariano Beltrame, que esteve no Batan, em Realengo, na Zona Oeste, onde funciona uma unidade de polícia pacificadora, comentou sobre a operação: “O nosso objetivo não foi atingindo. Não tivemos sucesso, não tivemos êxito dessa vez.”

 

Mais cedo, o Túnel Zuzu Angel chegou a ser fechado por alguns minutos para a passagem do comboio da polícia. Na chegada dos policiais ao local foram ouvidos tiros e fogos.

 

Um dos objetivos da ação seria prender o chefe do tráfico na comunidade, conhecido como Nem, e Roupinol, procurado desde 2006, e que seria chefe do tráfico do Morro São Carlos, no Estácio, na Zona Norte. Roupinol seria responsável pelo fornecimento de 1 tonelada de cocaína para a Rocinha.

Cerca de cem homens de cinco delegacias especializadas estiveram na Rocinha. Homens do setor de inteligência da Polícia Federal também ajudaram na busca aos criminosos. Não há informações sobre feridos e mortos.