Alunos do Vergel participam de palestra do Programa Cidadania e Justiça

  • Redação
  • 03/09/2009 09:41
  • Maceió

A prevenção e combate ao consumo de drogas será tema de uma palestra realizada nesta quinta-feira (03), a partir das 8h, na Escola Santa Tereza, localizada no bairro do Vergel do Lago. O evento, realizado pelo Programa Cidadania e Justiça na Escola, terá como palestrante a Diretora de Prevenção e Assistência de Dependência Química da Secretaria de Estado da Mulher e dos Direitos Humanos, Eliane dos Santos.

“O uso abusivo de drogas e entorpecentes vem preocupando pais e diretores de escolas de Maceió, que solicitam o apoio do nosso programa”, diz a gerente do Cidadania e Justiça na Escola, Ana Valéria Moura Pitta. O colégio do Vergel do Lago é a quarta unidade particular da Capital a receber ações do Cidadania e Justiça, este ano. O programa, criado há uma década, já mobilizou milhares de estudantes de escolas públicas de Alagoas. A novidade é que a partir deste ano, a direção da Escola Superior da Magistratura (Esmal), entidade que coordena o programa, decidiu ampliar as ações também para a rede particular de ensino.

O Cidadania e Justiça na Escola é uma iniciativa aberta a toda comunidade escolar, da qual podem participar pais, professores, diretores e alunos. “Nossa meta é formar mais multiplicadores de ações contra a violência, o abuso sexual e o consumo de drogas, por isso cada vez que um jovem ou adolescente leva esses conhecimentos para sua casa e os dissemina entre os vizinhos e amigos, ele se torna um agente de prevenção”, explica a gerente do programa.

Abuso sexual no ranking dos temas mais pedidos

A violência e o abuso sexual praticados contra crianças e adolescentes tem sido os temas mais solicitados pelas escolas que integram o Cidadania e Justiça. Segundo a gerência do programa, de cada cinco palestras realizadas nas escolas, três são sobre abuso sexual. “Durante os debates promovidos, é comum recebermos denúncias de alunos que dizem ter sofrido algum tipo de abuso sexual”, revela Ana Valéria Moura Pitta, acrescentando que nesses casos, as vítimas são orientadas a formalizar a denúncia junto aos órgãos competentes na defesa da criança e do adolescente.

Só de fevereiro a agosto deste ano, o Programa Cidadania e Justiça na Escola atendeu a 450 pessoas em Maceió, incluindo escolas públicas e particulares, universidades e associações de moradores. Um convênio, que está prestes a ser celebrado entre a Esmal e Prefeitura de Maceió, por intermédio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), vai possibilitar a criação de unidades piloto desse programa.

“Essas iniciativas funcionarão em escolas situadas nas áreas consideradas de risco, pois queremos acompanhar o desenvolvimento dessas ações, além das palestras. Vamos mobilizar esses estudantes a partir de concursos de redação, promoção de atividades culturais no Cine Esmal e visitas guiadas a instituições do Poder Judiciário para que possam conhecer o papel e a abrangência da Justiça”, concluiu a gerente do programa.