O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, afirmou segunda-feira (31), que o salário mínimo deve passar dos atuais R$ 465 para R$ 507 a partir de janeiro do próximo ano. O novo valor começaria a ser pago no início de fevereiro de 2010. O governo estima que o reajuste provocará um impacto de mais R$ 7 bilhões nas despesas previdenciárias.

Bernardo vai hoje ao Congresso, por volta das 18h30, entregar a proposta da Lei Orçamentária Anual (LOA). O ministro não entrou em detalhes sobre o orçamento federal do próximo ano, mas destacou que a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que orienta a elaboração da LOA, previa o valor de R$ 506,50 para o mínimo. Contudo, o valor foi arredondado para R% 507 para facilitar os saques do benefício.

Paulo Bernardo falou com a imprensa no início da tarde, antes da cerimônia sobre as regras de exploração do petróleo da camada pré-sal.