O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, entregou nesta segunda-feira (31) a proposta orçamentária para 2010 com uma previsão de reajuste do salário mínimo de R$ 465 para R$ 505,90.

O ministro disse que o valor pode chegar a R$ 507 se for "arredondado" no Congresso Nacional. De acordo com o Ministério da Previdência Social, o reajuste terá um impacto de mais de R$ 7 bilhões nas despesas com o pagamento de despesas previdenciáriás no ano que vem.

 

Paulo Bernardo explicou que a alteração do valor vai depender da revisão dos parâmetros econômicos. Isto porque uma lei vincula o salário mínimo à inflação e ao crescimento do PIB do ano anterior.

 

“Isso pode mudar. O PIB do ano passado vai ser objeto de revisão em novembro e depende também do INPC deste ano, que ainda não acabou. Então pode mudar. O valor que der, se for R$ 505,90 ou R$ 505,70 pode ser arrendondado. Normalmente o arrendondamento é para cima”, disse o ministro.