Arquivo CadaMinuto
Sede do Detran

Após vários diálogos e proposta durante a assembléia realizada na manhã desta segunda-feira (31), Servidores do Detran decidiram manter a paralisação, até receberem a decisão da Desembargadora Elizabeth Carvalho, que torna a greve dos servidores ilegal.

Segundo o presidente da entendida, Abílio Gomes, a categoria ainda não foi comunicada oficialmente sobre a ilegalidade da greve, decretada na última quinta-feira. Gomes disse que ainda uma nova assembléia será convocada para analisar a decisão do TJ.

“Depois que recebemos a decisão vamos analisar todos os pontos e então decidir se vamos paralisar a greve”, afirmou Abílio.

A categoria está em greve desde o dia 03 de agosto, completando nesta segunda-feira (31), 28 dias de paralisação, o que vem afetando usuários do sistema e causando um prejuízo diário de aproximadamente R$ 145 mil, de acordo com o diretor-presidente do órgão, Antônio Sapucaia.
A categoria reivindica o reajuste salarial de 27,6%, além da implantação do Plano de Cargos e Carreiras (PCC), melhores condições de trabalho, capacitação dos servidores e a reabertura da Escola Pública de Trânsito.


Representantes da categoria afirmam que o aumento na folha fica em apenas 0,02%. O número foi comprovado após um estudo feito pela categoria e confirmado por uma comissão criada por Sapucaia.


Com a greve, foram suspensos os atendimentos em todos os postos do Detran.