Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Olá, amigos. Como amplamente divulgado na imprensa, começou agora em 02 de março e se estende até o dia 30 de abril o prazo para o envio da declaração do Imposto de Renda 2015.

Você, leitor do Minuto Dinheiro, não vai deixar pra última hora, certo? Declarar no final do prazo vai fazer com que você esteja nos últimos lotes de restituição do imposto. Além do mais, nos últimos dias de prazo é comum o congestionamento no site da Receita e você pode até perder o prazo de entrega da declaração.

Vamos aqui traçar algumas dicas para você agilizar a sua declaração do Imposto de Renda.

Antes de qualquer coisa é importante que o contribuinte tenha todos os documentos organizados, como: comprovantes dos rendimentos, gastos com educação, previdência, saúde, etc. A documentação dos seus dependentes também deve estar devidamente organizada.

Sempre é bom lembrar que os seus dados pessoais também serão necessários, então organize toda a documentação e com esta atitude o seu caminho se tornará mais fácil.

 

Quem deve declarar:

- As pessoas físicas que receberam rendimentos tributáveis superiores a R$ 26.816,55 em 2014, assim como os contribuintes que receberam rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, superiores a R$ 40 mil no ano passado.

- Quem realizou operações em renda variável (bolsa de valores e futuros) e quem obteve ganho de capital na alienação de bens e direitos (venda de um imóvel, por exemplo) também deve declarar.

 

Como declarar:

É necessário, em primeiro lugar, baixar o programa de declaração do Imposto de Renda 2015 no site da Receita Federal. Clique aqui para baixar: http://www.receita.fazenda.gov.br/PessoaFisica/IRPF/2015/declaracao/download-programas.htm.

Na declaração você deve escolher pela declaração simplificada ou completa.  Na simplificada o contribuinte tem um desconto automático de 20% na renda tributável, limitado a R$ 15.880,89. Esse modelo é indicado para quem não tem muitas despesas a deduzir.

Para quem teve gastos superiores a R$ 15.880,89, seja com dependentes, educação e saúde, por exemplo, é melhor optar pela declaração completa. Mas não se preocupe se estiver em dúvida: fique atento que após o preenchimento de todas as informações o próprio programa lhe mostrará as duas opções e mostrará para você a opção mais vantajosa (no canto inferior esquerdo).

 

Agora vamos observar alguns limites que teremos na declaração do Imposto de Renda 2015.

Educação

O limite de dedução individual agora é de até R$ 3.375,83 e englobam despesas no ensino infantil, fundamental, médio, técnico profissionalizante e superior, assim como pós graduação, especialização, mestrado e doutorado, tanto do titular como dos dependentes.

É importante informar que cursos de línguas, assim como cursinhos pré-vestibulares e para concursos não geram abatimentos no Imposto de Renda.

 

Saúde

Nos gastos com Saúde não há limite de dedução, todavia amigo leitor lembre-se de ter em seu poder todos os comprovantes de despesas com saúde, como recibos com o CPF ou CNPJ do prestador, ou notas fiscais.

Para quem tem plano de saúde a dica é observar se o plano faz reembolso, caso positivo estes valores não devem ser lançados na declaração.

 

INSS do Empregado Doméstico

O contribuinte que possui empregado doméstico pode lançar valores pagos ao INSS no valor máximo de R$ 1.152,88. A dica do Minuto Dinheiro, caso você tenha mais de um empregado doméstico, é registrar um em nome de cada cônjuge, pois assim o limite será para cada declaração de Imposto de Renda.

 

Pai e Mãe

O contribuinte deve ficar de olho ao declarar pai e mãe como dependentes, pois da mesma forma que se pode abater as despesas com saúde, os rendimentos deles serão somados na sua declaração e você poderá subir na faixa de tributação.

 

No site da Receita Federal, além de baixar o programa, você tem acesso às instruções e regras da declaração do IR 2015. Caso você tenha dificuldade ou falte tempo para fazer sua declaração, a alternativa é procurar um Contador para a realização do trabalho.

Para quem tem patrimônios elevados é necessário também a certificação digital tanto do contribuinte como do Contador. E uma última dica: preencha sua declaração de maneira idônea e correta, lembre-se que você é o responsável pelas informações e  Receita Federal está sempre atenta.

Durante o prazo de declaração do Imposto de Renda o Minuto Dinheiro trará mais artigos sobre o tema, inclusive respondendo a dúvidas dos leitores. Caso tenha alguma dúvida, mande-nos e-mail para minutodinheiro@gmail.com.

 

Até a próxima.

 

Estamos no Facebook: https://www.facebook.com/minutodinheiro 

Siga-nos no Twitter: @minutodinheiro

 

Ademir Cruz, formado em Ciências Contábeis, leitor habitual da literatura financeira, irá demonstrar como pode ser interessante o mundo das finanças pela ótica da Bolsa de Valores.

Márcio Raimundo, investidor da bolsa desde 2009; leitor assíduo de fóruns e portais de economia e finanças, mostrará que investir na bolsa é mais simples do que se imagina.

Ricardo Rolim, formado em Administração de Empresas e um curioso em investimentos no mercado de ações e no Tesouro Direto, onde mantém aplicações.

Rodrigo D'Avila, formado em Administração de Empresas. Investe desde 2006 no mercado financeiro e pretende compartilhar nesse espaço os conhecimentos e experiências adquiridas ao longo de todos esses anos.