Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Os jogos de volta das semifinais do Campeonato Brasileiro da Série C, disputados neste domingo, foram recheados de gols e emoções. Assim, a Seleção FI entra em campo com vários jogadores que se destacaram ns partidas decisivas e com um inédito inovador esquema tático, o 4-5-1. Mas isto não significa que o time é defensivo, uma vez que todos os cinco homens de meio-campo possuem qualidade para chegar ao ataque.

No comando da equipe está o técnico Vica (foto), que faz um trabalho espetacular no ASA. No primeiro semestre, levou o time ao título alagoano, e depois de conquistar o acesso à Série B após de 25 anos ausente, ainda conseguiu chegar à final, surpreendendo o favorito Icasa.

A Seleção FI chega com a seguinte formação: Tutti (ASA); Marcus Vinicius (Icasa), Wellington Paulo (América-MG), Rocha (Guaratinguetá) e Didira (ASA); César Santiago (Guaratinguetá), Moisés (América-MG), Fábio Lopes (ASA), Irênio (América-MG) e Rodriguinho (ASA); Laécio (Guaratinguetá).

Confira os melhores da rodada:

Goleiro: Tutti (ASA) - Fechou o gol dos Alagoanos! Uma das peças fundamentais da vitória do ASA ante o Icasa que levou o time a final do Brasileiro. Além disso pegou um pênalti muito bem cobrado por Marciano, se o Icasa tivesse feito, o resultado poderia ter sido outro.

Lateral direito: Marcos Vinicius (Icasa) - Fez o primeiro gol do Icasa, que estava dando as esperanças para os cearenses, e ainda mostrou muita qualidade no apoio. Mas, no segundo tempo, seu time dormiu por cinco minutos e levou a virada. Assim, o ASA foi à final.

Zagueiro: Rocha (Guaratinguetá) - O capitão do Tricolor foi num verdadeiro leão em campo. Com muita garra e grande posicionamento, fez uma grande exibição. Ainda foi ao ataque e por pouco não marcou de cabeça o gol da classificação do Guará para a decisão do título da Terceirona.

Zagueiro: Wellington Paulo (América-MG) - (foto) O veterano defensor, de 37 anos, mostrou uma vitalidade de garoto e correu por todo o gramado, demonstrando muita vontade. Foi a voz do técnico Givanildo de Oliveira dentro de campo, comandando o posicionamento da equipe dentro de campo.

Lateral-esquerdo: Didira (ASA) - Foi autor do gol de empate dos alagoanos, no início do segundo tempo. Em seguida, participou do gol da virada do ASA, que levou o time à final do Brasileiro da Série C. Atacou e defendeu com a mesma eficiência.

Volante: César Santiago (Guaratinguetá) - Com muita disposição, o volante parecia estar em todos os cantos do gramado do estádio Independência. Além disso, ainda apareceu bem no ataque e desferiu perigosos chutes de longa distãncia, exigindo algumas boas defesas do goleiro Flávio.

Volante: Moisés (América-MG) - O jogador foi decisivo na classificação do América para a final da Série C. Foi o autor do segundo gol do Coelho que levou a decisão para os pênaltis. Nas cobranças de penalidades, bateu a última e decisiva, que colocou o time americano na decisão.

Meia: Irênio (América-MG) - Assim como o companheiro Wellington Paulo, o veterano mostrou uma disposição de menino. Não bastasse criar a maioria da jogagas ofensivas do Coelho, ainda arriscou bons chutes de fora da área e quanse marcou o seu. Para completar, mostrou muita qualidade nas bolas paradas.

Meia: Fábio Lopes (ASA) - Teve participação importante no terceiro gol do ASA. A jogada começou no seu pé, roubando a bola no meio campo, indo para a linha de fundo e cruzando na cabeça de Rodriguinho, que testou com força para o fundo das redes.

Meia: Rodriguinho (ASA) - Foi a raça do time! Ajudou bastante na defesa e fez o terceiro gol do ASA, que garantiu o time na final da Série C. No final do jogo foi substituído aplaudido pela torcida presente no Estádio Romeirão.

Atacante: Laécio (Guaratinguetá) - (foto) O atacante só jogou os 45 minutos iniciais, uma vez que deixou o campo machucado. Mas foi o suficiente para mostrar um futebol envolvente e objetivo. Foi o autor do gol do Guará, que quase colocou o time na finalíssima.

Técnico: Vica (ASA) - Todos apontavam o Icasa como favorito para decidir o título. Mas o ASA do técnico Vica surpreendeu a todos e bateu o Verdão em pleno Juazeiro do Norte. O resultado só vem a coroar o excelente trabalho desenvolvido pelo técnico Vica à frente do ASA. Além de levar o time à Série B após 25 anos de ausência, tem a chance de ficar com a taça da Terceirona