Reprodução | Facebook Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Samya Morais

O Ministério Público de Alagoas (MPE/AL) informou nesta quinta-feira (26), por meio de sua assessoria, que o promotor de justiça Marllisson Andrade da promotoria de Paripueira, está aguardando a devolução dos autos por parte da justiça, o processo do caso da enfermeira Samya Morais. O magistrado irá processar criminalmente Samya pelo crime de denunciação caluniosa contra professor de Muay Thai, Victor Soares.

Durante as investigações, o promotor já havia antecipado a possibilidade da ação contra Sâmia diante do arquivamento do inquérito. Segundo o Código Penal, a pena deste ilícito é de dois a oito anos de reclusão e multa.

Relembre o caso:

Depois de ser considerada desaparecida pelo então noivo e familiares, que mobilizaram as redes sociais, Sâmia foi localizada pela polícia na entrada da residência de Victor Costa, em Paripueira. O professor foi preso e conduzido para a Delegacia de Paripueira, onde a enfermeira afirmou ter sido vítima dos crimes de sequestro, estupro e cárcere privado

Na época, o depoimento de um dos policias que esteve presente no momento em que Sâmia foi encontrada, tece grande peso para a defesa de Victor. Ele ao estacionar a viatura ao lado do prédio e solicitar que a enfermeira descesse do seu veículo para entrar no local, ela teria relutado em atender o seu pedido dizendo que não tinha interesse em fazer o procedimento contra o suposto autor do fato.

.