Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

A FIA (Federação Internacional de Automobilismo) abriu uma investigação sobre a vitória de Fernando Alonso no GP de Cingapura de F-1 de 2008. De acordo com o site da revista "Autosport", a entidade investiga se o acidente ocorrido com o brasileiro Nelsinho Piquet na volta de número 15 da prova teve ou não a intenção de beneficiar o piloto espanhol --ambos corriam pela equipe Renault.

Segundo informa a "Autosport", ainda não se sabe se a investigação da FIA foi instaurada devido a uma acusação direta de Nelsinho, que teve problemas com sua antiga escuderia e especialmente com seu diretor, o italiano Flavio Briatore, ou se é uma iniciativa própria da entidade.

A corrida

Largando na pole position, o brasileiro Felipe Massa era o grande favorito para vencer o GP de Cingapura. No entanto as chances do piloto da Ferrari terminaram logo no início da prova. Na 15ª volta, Massa liderava com folga, mas a vantagem acabou quando Nelsinho Piquet bateu no muro, aparentemente sem motivo, logo depois que seu companheiro havia sido chamado para reabastecer. O safety car teve que entrar na pista.

Quatro voltas depois, ainda sob bandeira amarela, Massa foi para o pit stop. Ele obedeceu ao sinal verde da escuderia para sair, mas a mangueira de reabastecimento ainda estava acoplada a seu carro.

Com a mangueira pendurada, o piloto teve de parar mais à frente e aguardar o socorro dos mecânicos. O brasileiro acabou caindo para a última colocação --depois ainda sofreria uma punição drive-through, que obriga a uma passagem por dentro dos boxes. No final, ficou em 13º lugar.

No reinício, a prova sofreu grandes alterações. O alemão Nico Rosberg assumiu a ponta, mas tanto ele como o polonês Robert Kubica, da equipe BMW-Sauber, sofreram punições de dez segundos (stop-go).

O maior beneficiado acabou sendo o espanhol Fernando Alonso, da Renault, que voltou em quinto lugar, mas atrás de dois carros que sofreriam penalidades (Rosberg e Kubica) e de dois que ainda fariam pit stops, os italianos Jarno Trulli (Toyota) e Giancarlo Fisichella (Force India). Assim, o espanhol assumiu a liderança e venceu a prova.