A rede terrorista Al-Qaeda reivindicou hoje um atentado suicida que provocou ferimentos leves em um príncipe saudita. O alvo do ataque é considerado em grande medida responsável pela aplicação do severo programa antiterrorista do reino. A divisão da rede terrorista na península arábica afirmou neste domingo que o autor do atentado viajou do Iêmen para a Arábia Saudita, em um avião enviado pelo vice-ministro do Interior, Mohammed bin Nayef, porque o extremista indicou que desejava se entregar.

O próprio príncipe Mohammed, que sofreu ferimentos leves na mão quando o agressor se explodiu, ordenara aos guardas que não permitissem a passagem do extremista, quando ele chegou a sua casa em Jeddah, para uma reunião durante as celebrações do mês sagrado muçulmano do Ramadã. O ministro das Relações Exteriores do Iêmen afirmou ontem que o agressor era da província iemenita de Marib.