O presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL), desembargador Washington Luiz Damasceno, assina, nesta sexta (16), às 9h, contrato para implantação de um sistema de gestão administrativa integrado.

A ferramenta vai interligar diferentes setores da Corte de Justiça, contribuindo para o acompanhamento dos contratos firmados pelo Poder Judiciário. Outro benefício do projeto, indispensável à eficiência da administração, será viabilizar o controle dos bens patrimoniais e materiais da instituição.

Para o subdiretor geral do TJ, Walter Silva, a ferramenta vai possibilitar a geração diária de relatórios acerca das atividades desempenhadas pelos setores contemplados com o projeto. “O sistema nos permitirá fazer a consulta, em tempo real, da situação de convênios. Em poucos minutos, teremos informações sobre o vencimento do contrato, o que nos permite alertar os gestores da necessidade de solicitação de renovação, quando justificável”, explica.

Ainda de acordo com chefe da Subdireção Geral, setor responsável pelos contratos e convênios firmados com empresas e prestadores de serviço, o novo sistema de gestão contribuirá para um “salto de qualidade” principalmente com a integração de sistemas gerenciais. “A ideia é integrar as ações de setores administrativos que, atualmente, são gerenciados por meio de diferentes sistemas”, observa José Baptista, diretor de Tecnologia da Informação do TJ.

Entre os setores beneficiados pela parceria firmada entre o Poder Judiciário e a empresa Polis Informática LTDA, estão Almoxarifado, Patrimônio, Frotas, Compras, Licitações e Contratos. A ferramenta vai ajudar ainda na área de Recursos Humanos, ao possibilitar a consolidação de um cadastro de magistrados e servidores, objetivando administrar os comportamentos internos e potencializar o capital humano.

Monitoramento das ações administrativas

De acordo com o desembargador Washington Luiz Damasceno Freitas, presidente do Poder Judiciário de Alagoas, a integração dos sistemas administrativos também permitirá à cúpula diretiva, por meio da implantação da ferramenta Business Inteligence (BI), o imediato monitoramento das ações desenvolvidas pelos setores da Corte. O convênio terá vigência de um ano. O valor global do contrato, segmentado em diversas etapas, é de R$ 1.396.000,00.