Relembrando as principais atividades durante os dois anos de sua administração, o desembargador José Carlos Malta Marques despediu-se da chefia do Poder Judiciário, nesta segunda-feira (5), no Centro de Convenções, na Capital. O desembargador afirmou sentir sua formação intacta às provocações e facilidades que o comando do poder pode provocar aos homens.

Ao transmitir o cargo, o desembargador destacou a plenitude da Corte ao escolher a nova cúpula e explicou que o novo presidente recebe um Tribunal diferente, com sucessivas vitórias perante o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), sendo olhado agora com respeito e consideração.

“Recebemos Selo Ouro de eficiência no último encontro nacional realizado em Santa Catarina. Saímos, no quesito gestão, de um humilhante penúltimo lugar nos Tribunais estaduais brasileiros e hoje ocupamos o quarto lugar no ranking de todos os Tribunais neste quesito”, disse José Carlos Malta.

O desembargador agradeceu aos magistrados que atenderam ao chamamento da Presidência para aumentar em todos os quesitos a produtividade e melhorar a prestação jurisdicional. “Fomos campeões nacionais no cumprimento das metas da ENASP, sob a lúcida coordenação do desembargador Otávio Leão Praxedes. E três dos nossos magistrados, Maurício Brêda, Geraldo Amorim e Antônio Rafael Wanderlei, foram reconhecidos pelo CNJ como campeões na realização de julgamentos pelos Tribunais do Júri que presidem”, relatou.

Entre as inovações destacadas pelo desembargador esteve a criação do Juízo Proativo, idealizado pelos servidores da Assessoria de Planejamento e Modernização do Poder Judiciário (APMP), que reconhece publicamente as unidades jurisdicionais que se destacaram durante o exercício de suas atividades.

Ainda em seu discurso, José Carlos Malta agradeceu aos desembargadores Tutmés Airan de Albuquerque Melo e Alcides Gusmão da Silva, que atuaram como vice-presidente e corregedor-geral da Justiça, respectivamente, pelo apoio durante sua administração. Destacou também a importância do trabalho realizado pelos magistrados auxiliares da Presidência e agradeceu a dedicação e o companheirismo dos servidores que atuaram diretamente com ele em busca de soluções e melhorias para o Poder Judiciário.

Na oportunidade, agradeceu também a seus familiares e pediu desculpas pelas suas ausências durante dois anos devido aos compromissos que precisou cumprir enquanto presidente do Judiciário alagoano.