I

Por

Edmílson Teixeira e Diogo Henrique

O prefeito Neiwton Silva recebe na próxima segunda-feira, lá em Igreja Nova, o governador do Estado Téo Vilela. O evento visa a distribuição de sementes selecionadas de arroz, aos agricultores da região; considerada a maior produtora do Estado. “Essa é mais uma parceria nossa junto ao governo alagoano, que sempre tem nos atendido, sobretudo nos momentos precisos”, disse o prefeito


Neiwton Silva, informou que cerca de 4.300 produtores de arroz dos municípios de Penedo, Piaçabuçu, Igreja Nova e Porto Real do Colégio serão beneficiados com a distribuição das sementes. Em média, cada família destina entre 3 e 4,5 hectares para a atividade, que gera empregos, renda, abastece o mercado alagoano e ainda exporta para Sergipe, Pernambuco e Rio Grande do Norte.


Conforme o secretário de Agricultura de Igreja Nova, José Luiz Lima Salgueiro, alguns produtores já estão produzindo sementes na própria região e, com isso, obtêm maior produtividade e melhor preço. “Eles também estão animados com a criação do banco de sementes”, destaca José Luiz Salgueiro.

O secretário municipal explica que após o plantio das sementes, o arroz é colhido num prazo de 120 a 150 dias, dependendo das condições ambientais. Além do apoio do governo do Estado e das prefeituras locais, os produtores de arroz dispõem de uma linha de crédito das instituições financeiras.

Em 2009, a safra de arroz foi recorde e chegou a 8 toneladas por hectare, o dobro das safras anteriores, que só chegavam a 4 toneladas por hectare. De acordo com secretário de Estado da Agricultura, Jorge Dantas, a melhoria da produtividade é consequência de uma série de fatores, entre eles as ações do Programa de Revitalização da Cultura do Arroz (Pró-Arroz).

O secretário revelou também que esse aumento da produtividade se deve ao melhoramento genético das sementes, que foram adaptadas às condições da região pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).
Pró-Arroz - O Programa tem como objetivo fortalecer a cadeia produtiva do arroz no Baixo São Francisco, visando à melhoria da produtividade, beneficiamento, comercialização e consumo do grão no Estado.

“Criado há três anos, o Pró-Arroz tem estimulado a atividade na região, com a distribuição de sementes de alta qualidade, apoio à criação de um banco comunitário de sementes, assistência técnica e revitalização da usina de beneficiamento”, explica Jorge Dantas.