Minuto Palmeira Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

O medo tomou conta dos serventuários do Fórum da cidade de Palmeira dos Índios, na manhã desta sexta-feira (21), devido a várias rachaduras e problemas existentes na estrutura do prédio.

Ao chegarem  no local de trabalho, os serventuários se depararam com o piso da sala de recepção estourado, bem como as pastilhas da parede da sala de espera caídas no chão.

Após vários estalos nas paredes dos prédios e o relato do vigilante da noite dessa quarta-feira (19), Antonio Luis da Silva, que relatou aos serventuários que ouviu vários estalos durante toda a noite, afirmou que não mais ficará nas dependências do prédio com medo de que o mesmo venha a desabar.

Antonio Leandro relatou que: “Escutei três estouros em momentos diferentes dentro do prédio e que pensei inclusive em ligar para o Batalhão de Polícia, achando que bandidos estavam dentro do prédio estourando vidros”.

Após o relato do vigilante, Serventuários evacuaram o prédio com medo de desabamento e ficaram sentados em um local em frente ao Fórum, até o final do expediente, onde se sentiram com segurança.

Esperando chamar a atenção das autoridades competentes, para que ajam com urgência no sentido de transferir os trabalhos para um local seguro, os serventuários fizeram um abaixo-assinado comunicando ao presidente do Funjuris a paralisação dos trabalhos enquanto não se tomar nenhuma providência.

Na última terça-feira, o juiz presidente do Funjuris Jamil Amil, realizou inspeção juntamente com um engenheiro, onde constatou in loco, as péssimas condições do prédio.

Na ocasião o magistrado reconheceu as precárias condições do prédio e a necessidade de alugar um novo local para o funcionamento com segurança de todos que ali freqüentam e trabalham.

Paredes rachadas, portas e janelas empenadas, pias que caem ao chão sem a ajuda de ninguém, piso levantando e pastilhas das paredes caindo, banheiro interditado, sala inerditada.  Este é o estado do prédio onde funciona o judiciário local.

A situação é tão grave na estrutura do prédio, que para preservar a segurança dos jurisdicionados, os casamentos que eram realizados no salão do Tribunal do Júri, foram tranferidos para o Salão Paroquial da Igreja de São Cristóvão, bem como o júri que será ralizado na próxima segunda-feira (24), foi tranferido para o auditório da OAB, localizado no Centro da cidade.

Problemas na estrutura do Fórum de Palmeira dos Índios, já é um fato antigo e que vem se arrastando há muitos anos. Em agosto deste ano o TJ realizou inspeção para analisar as condições do prédio, no entanto, nada de concreto foi realizado.

Serventuários esperam que desta vez o problema seja resolvido, relembrando o caso dos galpões existentes na Praça do Skate, também pertencentes ao TJ, que desabaram e por pouco não causou uma tragédia.