Representantes da Destilaria Porto Alegre  estiveram reunidos com representantes do Ministério Público do Trabalho (MPT) para tratar sobre o pagamento dos servidores da referida empresa. Após a discussão ficou definido que os empregadores deverão comprovar a regularidade no pagamento de salários dos empregados da usina.

O MPT recebeu a denúncia sobre irregularidades nos pagamentos em julho deste ano. Com base nas informações a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE/AL) constatou que a Porto Alegre havia atrasado o pagamento de férias e verbas rescisórias, não havia pago adicional de periculosidade a vigilantes e não realizou corretamente o depósito do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), além de identificar problemas na jornada de trabalho dos empregados.

A Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetag/AL) e representantes de sindicatos de trabalhadores rurais dos municípios de Novo Lino, Colônia Leopoldina, Joaquim Gomes e Jundiá estiveram reunidos com a Procuradora-chefe Virgínia Ferreira, no dia 07 deste mês, para discutir a situação. O secretário de Assalariados da Fetag, Cícero Domingos, afirmou que o salário de setembro e as férias referentes ao mesmo período foram pagos no início de novembro, mas trabalhadores presentes na audiência relataram que parte do salário quinzenal ainda não foi quitada.

A Usina Porto Alegre tem dois meses para comprovar ao Ministério Público do Trabalho o pagamento de todos os salários, férias e outros direitos relatados pelos trabalhadores. Representantes da  Porto Alegre alegaram que, por a usina ser cooperada, o repasse financeiro semanal não havia sido feito devido à crise enfrentada pelo setor sucroalcooleiro no estado.

Ambulância sem equipamentos

De acordo com a mesma denúncia, a ambulância localizada na usina, para casos de urgência e emergência  não possuía maca e colar cervical para resgates, mas os trabalhadores afirmaram que todos os equipamentos do veículo estão completos.

A usina Porto Alegre tem dez dias, a partir do dia 10/11/2014  para apresentar fotos que comprovem que o veículo esteja padronizado para situações de resgate.