O Sindicato dos Oficiais de Justiça de Alagoas (SINDOJUS/AL) realiza no próximo dia 6 de novembro, às 15h, no Fórum Des. Jairo Maia Fernandes, no Barro Duro, ato de reivindicação de direitos dos servidores públicos do Tribunal de Justiça do Estado (TJ/AL).

O presidente do SINDOJUS/AL, Cícero Filho, diz que o evento marca 12 anos sem realização de concurso público para Oficiais de Justiça. “Há uma sobrecarga de trabalho. Medidas urgentes precisam ser adotadas. Existe uma demanda enorme e a quantidade de profissionais não é suficiente. Além disso, temos direito ao saldo da URV, auxílio-saúde e progressão funcional ainda não implementados. Em contrapartida, o TJ/AL implantou o auxílio-moradia para os magistrados.”, explicou Cícero Filho.

Auxílio Saúde

O auxílio-saúde é previsto na lei 7210/10 (PCCS), e desde então, nunca foi implantada. A lei não determina o quanto e como será pago os valores que são destinados aos servidores e que pode ser solucionado através de uma resolução do próprio Tribunal de Justiça de Alagoas.

URV

A Unidade Real de Valor foi uma moeda paralela criada por medida provisória em 1994, antecedeu o plano Real que estabilizou a economia brasileira e completou 20 anos, em 2014. É uma dívida antiga que o TJ/AL tem com os servidores. Os funcionários cobram do Tribunal informações sobre os valores devidos e quando será realizado o pagamento.