Integrantes da Comissão Movimento pela Conciliação, juíza Maria de Lúcia Fátima Barbosa Pirauá e juíza Ana Florinda Mendonça da Silva Dantas, se reuniram, nesta terça-feira (25), com a vice-presidente da OAB/AL, advogada Rachel Cabus, a fim de formar parceria para o cumprimento da Meta 2 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Na ocasião, foi discutida a necessidade de se criar uma cultura de conciliação entre os advogados.

A advogada Rachel Cabus lembrou que a prática da conciliação não deve ser obrigação apenas do Poder Judiciário. “É preciso que cada advogado também se conscientize de seu papel conciliador. Ele deve agir com ética e estimular seus clientes a optar por uma solução pacífica”, salientou Rachel Cabus, lembrando que os advogados deverão intimar as partes antes da audiência.

Para a juíza Fátima Pirauá, a Semana de Conciliação contribuirá não somente para desafogar a grande quantidade de processos do Judiciário, mas principalmente para criar uma cultura de pacificação social. “Aos poucos, a sociedade passará a perceber que não haverá necessidade de se abrir um processo litigioso, maior índice de casos nas Varas de Família”, analisou.

Segundo a juíza Ana Florinda, a parceria com a OAB/AL contribuirá muito para o andamento dos processos. “À medida que o advogado conversar com as partes e levar um possível acordo para ser homologado, a conciliação se tornará mais célere”, declarou, lembrando que o procedimento conciliatório já é um sucesso nos casos do Núcleo de Promoção à Filiação, do qual ela é coordenadora.

A Semana de Conciliação para cumprimento da Meta 2, que acontecerá entre os dias 14 e 18 de setembro do corrente ano, das 8 às 17 horas, é um evento nacional, proposto pelo CNJ, para avaliar a maior quantidade de processos possíveis em um curto espaço de tempo. A mobilização contará com o trabalho de juízes, promotores, advogados e estudantes de Direito e avaliará uma média de 270 processos por dia.