Arquivo CadaMinuto 1324333334ale3 Plenário da ALE

O extrato da conta bancária da Assembleia Legislativa do Estado de Alagoas referente ao ano de 2011 – que já se encontra com o Ministério Público Estadual (MPE) – possui, como já dito neste blog, uma série de detalhes que precisa de explicação minuciosa da Casa de Tavares Bastos.

O detalhe é que a atual Mesa Diretora do parlamento estadual – presidida por Fernando Toledo (PSDB) – ainda deve explicações sobre “equívocos” na folha salarial da Casa que foi divulgada por ela mesma.  O que dizer de agora que as informações surgem com base em um extrato que foi conseguido na Justiça pelo deputado estadual João Henrique Caldas, o JHC (PTN).

Pois bem, no documento em questão aparece um funcionário da Assembleia Legislativa do Estado de Alagoas identificado como Gervársio Raimundo dos Santos Neto - neto de ex-deputado estadual - que teria recebido oito repasses (correspondentes possivelmente a salários) em um único mês. Trata-se do mês de janeiro de 2011. Se os valores foram mesmo pagos, como indica o extrato da ALE, é preciso explicação urgente por parte da Mesa.

Os repasses são nos seguintes valores R$ 7.548,62; R$ 6.190,48; R$ 4.453,38; R$ 1.691,07; R$ 1.388,69, R$ 7.548,62, R$ 2.619,05 e R$ 3.194,04. Somando estas quantias se chega a um valor superior a R$ 34 mil em um mês. A Assembleia Legislativa do Estado de Alagoas precisa – vale repetir! – explicar que prática é esta.

É preciso saber se estes repasses foram mesmo feitos; se é mais um equívoco a ser apontado pela Mesa Diretora; se é um erro no extrato informado pela Caixa Econômica Federal, feito após decisão judicial...enfim! São muitos os nomes com repasses variados. Do jeito que está posto, são informados como salários pagos. 

Estou no twitter: @lulavilar