Nesta sexta-feira (7), cerca de 220 associados entre promotores e procuradores de Justiça, bem como aposentados e pensionistas, escolhem a nova diretoria da Associação do Ministério Público de Alagoas (Ampal) para o biênio 2009/2011. As eleições acontecem na sede da associação em Jacarecica e os associados terão entre às 9h e 17h para escolher o seu candidato. A eleição será conduzida pela Comissão Eleitoral formada por José Arthur Melo, Fernando Augusto de Araújo Jorge e Luzia Almeida de Oliveira.

No dia 29 de julho duas chapas registraram candidatura no Diário Oficial do Estado. São elas: União e Luta, liderada pelo promotor de Justiça Carlos Alberto Alves de Melo e como vice-presidente: Adilza Inácio de Freitas, secretário-geral: Flávio Gomes da Costa Neto, diretor-financeiro: Mauricio Amaral Wanderley, diretor de comunicação e relações públicas: Marcus Robson Nascimento Costa, diretora cultural: Maria Marluce Caldas Bezerra, diretora social: Hylza Paiva Torres de Castro e diretor de aposentados: Manoel Carvalho de Lima. Tem como membros do Conselho fiscal Conselho Fiscal: Alfredo Oliveira Silva, Dennis Lima Calheiros, Manoel Ferreira de França.

Já a chapa Unidade Democrática, liderada pela promotora de Justiça e atual presidente da Ampal, Neide Maria Camelo da Silva tem como membros: Wladimir Bessa da Cruz como vice-presidente, secretário-geral: Isaac Sandes Dias, diretor-financeiro: Roberto Salomão do Nascimento, diretora de comunicação e relações públicas: Gilcele Dâmaso de Almeida Lima, diretor cultural: Vicente José Cavalvante Porciúncula, diretora social: Marlene de Santana Oliveira, diretor de aposentados: José Simplicio e conselho fiscal: Walber José Valente de Lima, Carlos Jorge Bezerra de Barros, Nilson Mendes de Miranda, Magno Alexandre Ferreira Moura e Antonio Oliveira Melo.

De acordo com o estatuto da entidade a Associação do Ministério Público de Alagoas tem a finalidade de defender os interesses dos associados e do Ministério Público; defender judicial ou extrajudicialmente direitos dos membros do Ministério Público entre ativos, inativos e pensionistas, podendo ajuizar mandado de segurança, mandado de injunção, representação por ação direta de inconstitucionalidade; prestar assistência aos associados e dependentes, fomentar a atividade cultural bem como firmar convênio e termos de cooperação entre outras ações de interesse dos associados.