Conselho realiza sessão especial para discutir Crédito Fundiário

  • eduardocardeal
  • 07/08/2009 05:11
  • Maceió
O Conselho Estadual de Desenvolvimento da Agricultura Familiar (Cedafra) realiza uma sessão especial a partir das 9h desta sexta-feira (7), na Sala dos Conselhos do Palácio República dos Palmares, no Centro, para analisar e fazer proposições sobre o Programa Nacional de Crédito Fundiário. O encontro vai contar com a presença do secretário de Reordenamento Agrário do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Adhemar Almeida.

A principal atribuição do Cedafra é avaliar e aprovar projetos demandados pelos agricultores familiares. Na reunião desta sexta-feira, os membros do conselho assistirão a um balanço sobre as principais ações do Crédito Fundiário em Alagoas, para então fazer um pronunciamento a respeito.

“Esse encontro é fundamental para avaliar o Crédito Fundiário, tendo em vista que ele representa uma importante estratégia para a promoção da inclusão social e produtiva no meio rural”, enfatiza o secretário de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário, Jorge Dantas.

A explanação sobre o programa será feita por Josemário Medeiros, da Unidade Técnica Estadual (UTE), e Inês Pacheco, superintendente de Fortalecimento da Agricultura Familiar da Secretaria de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário (Seagri). Ao final da sessão, será exibido o filme “O Tempo e o Lugar”, que narra a trajetória de Genivaldo, agricultor familiar da região semiárida de Alagoas.

Composição do Cedafra — Os membros do Cedafra são representantes de órgãos do Poder Executivo e da sociedade civil organizada. Participam do grupo as secretarias de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário, do Planejamento e do Orçamento, da Educação e do Esporte e do Meio Ambiente e Recursos Hídricos. Além dos Institutos da Terra e Reforma Agrária de Alagoas (Iteral) e Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), Banco do Nordeste, Banco do Brasil e Universidade Federal de Alagoas (Ufal).

Participam também o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Alagoas; o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar); o Movimento de Mulheres Trabalhadoras Rurais e Pescadoras de Alagoas; a Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras da Agricultura do Estado de Alagoas (Fetag); a Central Estadual de Assistência aos Assentamentos e dos Pequenos Agricultores de Alagoas (Ceapa) e a Cooperativa de Crédito Rural do Agreste Alagoano (Coopeagre).

O Movimento Terra, Trabalho e Liberdade (MTL); o Movimento dos Trabalhadores Rurais dos Sem Terra (MST); o Movimento de Libertação dos Sem Terra (MLST); a Coordenação Estadual dos Quilombos de Alagoas (Corqual); a Consulte Agronomia e Meio Ambiente; o Sindicato dos Trabalhadores do Setor Público Agrícola e Ambiental de Alagoas (Sindagro); a Federação dos Pescadores de Alagoas e representantes de povos indígenas também participam do Conselho.