Autismo: UFAL e Fundepes promovem curso de educação inclusiva para professores da educação básica

02/04/2024 14:32 - Educação
Por Assessoria
Image

Com o objetivo de fomentar uma cultura inclusiva para estudantes com Transtorno do Espectro do Autismo (TEA), a Universidade Federal de Alagoas (UFAL) desenvolve o curso de Aperfeiçoamento em Práticas Pedagógicas Inclusivas para educandos com Transtorno do Espectro do Autismo (PPI-TEA). Financiado pelo Ministério da Educação (MEC). 

Este ano, a UFAL realiza pela segunda vez a chamada pública da Rede Nacional de Formação Continuada de Profissionais do Magistério da Educação Básica (RENAFOR). Foram 482 cursistas de todas as regiões brasileiras. O Estado de Alagoas apresentou matrícula de 250 pessoas (51,8% do total de cursistas), entre eles professores e professoras, além de gestores da educação básica. Na sua primeira edição foram 432 cursistas do estado. “Há, ainda, uma demanda para uma 3ª edição, pois 431 professores que não conseguiram entrar na última chamada”, enfatiza a coordenadora do curso, Chrystiane Toscano.

Os recursos do MEC são gerenciados pela Fundação Universitária de Desenvolvimento e Extensão (Fundepes), que fornece suporte físico, virtual e financeiro essencial para viabilizar os projetos do grupo. “A atuação da FUNDEPES nos permite alcançar o êxito das ações, desde o momento inicial, ao desenvolvimento das aulas, produção de relatórios e contratação de serviços”, destacam o Secretário da Coordenação do Curso, João Azevedo e a coordenadora Chrystiane Toscano.

O curso de Aperfeiçoamento em Práticas Pedagógicas Inclusivas para educandos com Transtorno do Espectro do Autismo (PPI-TEA) tem carga horária de 180 horas e é ministrado na modalidade de Educação à Distância (EAD) por meio do Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) da Ufal. Os participantes são divididos em 16 turmas, cada uma coordenada por um tutor qualificado, com apoio pedagógico de professores, supervisores e formadores do curso, além de assistência técnica das equipes de tecnologia e acessibilidade.

Buscando estimular a troca entre professores de diferentes regiões e promover a divulgação nacional dessa iniciativa, o curso é oferecido em todo o país. Atualmente, dois e-books estão em fase final de produção sob a supervisão da editora Edufal. A intenção é disponibilizá-los digitalmente em âmbito nacional, contribuindo para a formação contínua dos professores da educação básica e consolidando os passos em direção a uma educação mais inclusiva.

Your alt text
Your alt text

Comentários

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Carregando..