Mais de 10 detentos fogem do Presídio do Agreste

Redação|
Presídio do Agreste
Presídio do Agreste / Foto: Ascom SGAP

Atualizada às 09h14

Na noite deste domingo (31), 12 detentos fugiram do Presídio do Agreste, localizado no município de Girau do Ponciano. A informação foi confirmada ao CadaMinuto pelo presidente do Sindicato dos Policiais Penais do Estado de Alagoas, Vitor Leite.

De acordo com as informações repassadas, a suspeita é que os detentos serraram as grades para fugir do presídio. Eles respondem por crimes diversos, como homicídio, roubo, tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo.

O grupo é composto pelos seguintes presos: Lucival da Conceição Bezerra Lima, Luan Alberto Araújo Ferreira, José Sebastião Vicente da Silva, José Rendrikson Barbosa Vilar, José de Lima Martins, João Paulo Santos Silva, Jaelson Cândido da Silva, Henrique Alvino dos Santos, Ewerton Soares Cordeiro, Claudemir da Silva, Alison Miranda da Silva, Adilton Franca da Silva

Vitor Leite denuncia que o presídio em questão é administrado por uma empresa privada, que cumpre a mesma função que deveria ser exercida pelos policiais penais. “O Estado está pagando R$ 300 milhões para uma empresa usurpar a função do policial penal e deixar presos fugirem”, disse.

Os policiais penais firmaram um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) com a Secretaria de Estado de Ressocialização e Inclusão Social (Seris), que definiu um prazo de 120 dias para a retirada da empresa Reviver do Presídio do Agreste.

Em nota, a Seris disse que as forças de segurança estão mobilizadas para capturar os fugitivos e que uma aeronave da Polícia Militar está mobilizada para empreender as buscas com a abrangência que permite o uso do espaço aéreo.

“E grupamentos da Polícia Penal de Alagoas (PP/AL) foram deslocados de Maceió para dar reforço nas buscas e demais diligências visando a recaptura dos presos”, finalizou o órgão.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados