Maceió: Simpósio Brasil-Alemanha alavanca setor de turismo de eventos científicos

Assessoria|
Foto: Assessoria

De 29 de junho a 02 de julho, foi sediado em Maceió Alagoas o 12º Simpósio Brasil-Alemanha Fronteiras da Ciência e Tecnologia (BRAGFOST).  

 

O evento reuniu 60 cientistas brasileiros e alemães, 30 de cada nacionalidade, todos com mínimo de 15 anos de doutorado e pós-doc, com competência técnica para promover avanços na ciência e tecnologia em suas áreas de atuação. Fortalecendo a rede colaborativa entre os jovens cientistas, fomentando a troca de experiências e estimulando a criação de oportunidades para futuras colaborações binacionais.

 

Segundo o professor Ig Ibert Bittencourt, diretor do Núcleo de Excelência em Tecnologias Sociais (Nees), que é vinculado ao Instituto de Computação (IC) da Ufal, durante o evento, os pesquisadores se dividiram em quatro sessões temáticas destinadas a discutir temas sobre as implicações da inteligência artificial e do comportamento das máquinas para os seres humanos, a democracia, a ciência e a sociedade; os impactos do comportamento humano global e das grandes bases de dados (big data) nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS); a influência das pequenas moléculas na nossa percepção, autoconsciência mental e processamento de estímulos neuronais; além da possibilidade de empregar bioativos e recursos de ambientes naturais remotos e ameaçados na farmacologia, agricultura, biorremediação, aquicultura, cosméticos e outros campos.

 

“O BRAGFOST resgatou os aspectos da internacionalização que foram tão prejudicados nos últimos anos. Conseguindo uma relevância nacional e internacional, com credibilidade visionária para Maceió Alagoas, cidade em que foi sediado. A ciência e tecnologia do nosso Estado ganham forças”, xexplica o diretor.

 

Bittencourt coordenou o Simpósio em parceria com o professor Stefan Schiller, do Instituto de Estudos Avançados de Freiburg Albert-Ludwigs-Universität Freiburg, da Alemanha. O evento é resultado de uma parceria entre a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e a Fundação Alexander von Humboldt, sendo realizado de forma alternada na Alemanha e no Brasil.

 

Para a empresária, organizadora de eventos, e atualmente secretária adjunta da Secretaria Municipal de Turismo, Esporte e Lazer  (SEMTEL), Josi Mendes, o turismo de eventos científicos, movimenta toda cadeia produtiva, além de um maior ticket médio.

 

“Trabalhamos incansavelmente para a realização deste grande evento. Na oportunidade, mesmo com chuva, sem o tão famoso sol e mar, vendido no lazer, fizemos um city tour mostrando que Maceió tem muita história, tem cultura. Vamos juntos alavancar o Turismo de Eventos do nosso Estado”, disse a empresária.

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados