Blog do Vilar
Blog do Vilar

“Estranho seria ver o PSDB romper com o acordo com PP e União Brasil”, diz Arthur Lira

Lula Vilar|
Arthur Lira
Arthur Lira / Foto: Ascom Câmara dos Deputados/Arquivo

O presidente da Câmara dos Deputados, deputado federal Arthur Lira (Progressistas), se pronunciou – na manhã de hoje – sobre a possibilidade do PSDB “romper” com o União Brasil e com o Progressistas, e, desta forma, migrar para o lado do MDB, com a possibilidade do deputado federal Pedro Vilela (PSDB) ser vice do governador-tampão Paulo Dantas (MDB), ou suplente do ex-governador Renan Filho (MDB), na disputa pelo governo estadual.

 

Em entrevista ao blog, Vilela negou que haja acordo fechado com o MDB por parte dos tucanos e que o “momento é de diálogo”. Em outras palavras, na visão de Pedro Vilela, o PSDB não tem acordo com ninguém até o momento e tem conversado com todo mundo. 

 

Diante das especulações, Arthur Lira – o avalista e articulador das alianças do grupo político que tem o senador Rodrigo Cunha (União Brasil) como candidato ao governo estadual – destacou que “durante oito anos o senador Renan Calheiros e o seu filho Renan Filho criticaram, denunciaram e chamaram de herança maldita o governo de Téo Vilela, do PSDB de Alagoas. Estranho seria ver o PSDB romper com o acordo com o Progressistas e o União Brasil de resistência ao calheirismo no Estado”. 

 

Lira ainda confirma informações que já circulam na imprensa nacional e que foram repercutidas por este blog: uma quebra de acordo dos tucanos em Alagoas terá impacto nas eleições de São Paulo. “Em acontecendo (o apoio do PSDB ao MDB), o Progressistas e o União Brasil se sentirão alijados na reciprocidade acordada, e deixarão a aliança em São Paulo com o governador Rodrigo Garcia”, coloca o presidente da Câmara dos Deputados. 

 

“Na política, o cumprimento de acordo é fundamental à democracia”, sentencia o deputado federal. 

SOBRE O AUTOR

Blogueiro do Cada Minuto

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados