Blog do Vilar
Blog do Vilar

Qual o espaço de Ronaldo Lessa diante do grupo político do qual faz parte?

Lula Vilar|
Ronaldo Lessa (PDT)
Ronaldo Lessa (PDT) / CadaMinuto

O vice-prefeito de Maceió, Ronaldo Lessa (PDT), foi lançado – oficialmente – como pré-candidato ao Senado Federal, como se observa na imprensa. É o desejo, até onde se sabe, do PDT e do próprio Lessa.

 

Porém, dentro do grupo político do qual hoje faz parte, há uma pergunta a ser feita com a nova posição de Lessa no xadrez político: em qual espaço vai estar o vice-prefeito de Maceió?

 

Quem acompanha a carreira política de Ronaldo Lessa, que já foi prefeito de Maceió, governador de Alagoas e deputado federal, sabe que ele tem uma densidade eleitoral que não pode ser ignorada, em que pesem as derrotas do passado e as contradições de sua trajetória na vida pública. 

 

Tais contradições já fizeram de Lessa aliado do senador Renan Calheiros (MDB) e do ex-governador Renan Filho (MDB), ocupando espaços dentro da estrutura do governo estadual muito recentemente. Lessa também já foi aliado do ex-prefeito de Maceió, Rui Palmeira (PSD) e transitou entre esses blocos políticos quando estes ainda eram rivais circunstanciais. 

 

Se o assunto é contradição, eis que Lessa hoje é vice de João Henrique Caldas, o JHC (PSB), que é rival político de Renan Calheiros (MDB e de Rui Palmeira (PSD) ao mesmo tempo. JHC busca se firmar como um novo cacique que fará ressurgir os “Caldas” no cenário local e nacional.

 

Não por acaso, o prefeito é a catapulta de três Caldas: Eudócia, João Caldas e João Antônio Caldas (mãe, pai e irmão, respectivamente). A primeira quer herdar a cadeira de Rodrigo Cunha, o segundo quer voltar a ser deputado federal. Já o terceiro, se tornou JAC para ser o novo JHC. 

 

Enfim, Ronaldo Lessa – na ausência de mandatos – sempre soube transitar de forma a garantir espaços políticos para ele e para alguns dos membros do PDT que, sem Lessa, muito provavelmente amargariam o ostracismo. Por essa razão, contradições são o que menos importa...

 

Ronaldo Lessa é, portanto, na política alagoana, um sobrevivente. Quando muitos acham que ele é carta fora do baralho, eis que Lessa ressurge, como fez ao conseguir se aliar ao prefeito de Maceió, João Henrique Caldas e se tornar vice-prefeito da capital alagoana. 

 

Nessa trajetória, o maior erro político de Ronaldo Lessa foi ter subestimado a primeira candidatura ao Senado de Fernando Collor de Mello. Lessa, que naquela época, saiu do Executivo estadual com alta avaliação positiva foi atropelado por Collor. Logo depois, Lessa foi atropelado por Renan Calheiros que vendeu a ele o “sonho” de ser candidato ao governo do Estado só para tirá-lo do páreo da disputa pelo Senado Federal. É só checar a história de cada eleição.

 

Até que Lessa, depois, conseguiu voltar ao mandato como deputado federal em uma aliança com o MDB. Depois, perdeu o pleito. Amargou a ausência de mandato e retornou como vice-prefeito.

 

Assim foi a trajetória de Lessa: entre erros e acertos, alianças contraditórias e declarações bombásticas, polêmicas em razão de um estilo mais aguerrido. 

 

Mas e agora?

 

O Ronaldo Lessa pré-candidato ao Senado Federal faz parte de uma administração e de um grupo político que já tem candidato ao governo: o senador Rodrigo Cunha (União Brasil). Nesse grupo, já tem um nome para vice na chapa majoritária: a deputada estadual Jó Pereira (PSDB). Mais do que isso, já tem candidato ao Senado: o deputado estadual Davi Davino Filho (Progressistas). 

 

Lessa quer criar um movimento paralelo? Lessa mira na vaga da chapa de Cunha, que é apoiada pelo presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (Progressistas)? O vice-prefeito vai buscar esse espaço de candidato ao Senado em outra chapa? Essa espaço seria com o pré-candidato ao governo Rui Palmeira? Ou ficará só na promessa a pré-candidatura? Respostas virão como tempo...

 

Bem, ninguém é candidato de si mesmo. Por enquanto, o PDT tem Lessa e Lessa só tem a si mesmo. 

 

Todavia, a densidade eleitoral que Ronaldo Lessa tem faz com que se bagunce o coreto, ainda mais quando ele pode morder uma fatia do eleitorado de Renan Filho (MDB). 

 

Sabedor de tudo isso, Ronaldo Lessa também sabe que ser pré-candidato ao Senado pode ser querer mirar em um alvo para acertar outro...

SOBRE O AUTOR

Blogueiro do Cada Minuto

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados