Chuvas: Governo anuncia decreto de emergência e descarta riscos de nova tragédia como as ocorridas em 2000 e 2010

Vanessa Alencar e Gabriela Flores|
Paulo Dantas
Paulo Dantas / Foto: Assessoria-Arquivo

Em coletiva realizada no começo da noite desta quarta-feira (25), no Palácio República dos Palmares, o governador Paulo Dantas fez um balanço dos problemas causados pelas chuvas intensas que atingem o estado e anunciou que irá decretar emergência em Alagoas. Segundo ele, há um número expressivo de desabrigados em Rio Largo, Coruripe e Feliz Deserto. 

No entanto, o governador afirmou que, segundo a Defesa Civil Estadual, não existe o risco de ocorrer agora o que aconteceu em 2000 e 2010, quando várias cidades foram destruídas no estado devido a fortes tempestades. 

“Desde ontem chove muito forte em Alagoas e a previsão é que até amanhã haja um volume bem considerável, por isso convocamos os 102 prefeitos, assim como técnicos do governo e secretários, e vamos assinar um decreto de emergência para que Estado e prefeituras possam resolver a situação rapidamente, haja visto que há muitos desabrigados e pessoas em dificuldade”, explicou.

“O Estado fez o alerta semana passada e está atento a toda essa situação e tenho certeza que juntos vamos dar a melhor resposta ao povo de Alagoas”, prosseguiu, afirmando que prefeitos estão conectados e integrados, unindo esforços.

Sobre a Sala de Alerta instalada desde ontem (24), no Corpo de Bombeiros Militar (CBMAL), para monitorar as ocorrências, Dantas disse que ela possui todos os equipamentos necessários para prever as próximas chuvas, “para que tenhamos uma previsão que nos dê a real situação e até o momento é de chuva”. 

"Temos uma preocupação com a Lagoa Mundaú, que está em seu limite, assim como Jacuípe e as pontes em Limoeiro de Anadia, Piaçabuçu, Penedo e Maceió. Oriento que todo alagoano saia da área de risco e busque um local seguro ou um abrigo”, acrescentou o governador,  completando que os municípios de Rio Largo, Feliz Deserto, Penedo, Coruripe e da região da Mata, do Rio Mundaú, Jacuípe e Paraíba também requerem um alerta maior.

Ainda sobre o decreto de emergência, Dantas pontuou que ele facilita todos os trâmites e quando o governo federal reconhece, agiliza as ações de socorro.

O Coronel Moisés, da Defesa Civil, completou a fala do chefe do Poder Executivo informando que os alertas são enviados antes que as águas possam atingir as casas dessas regiões. A capital também requer muito cuidado e atenção em regiões de encostas.

O governador disse também que já existe um plano de monitoramento para o inverno e sempre será com previsibilidade para ter os menores prejuízos possíveis: “O estado está preparado para investir em infraestrutura e serviços de saúde necessários nos municípios atingidos, assim como a segurança pública”, finalizou, antes de seguir para a reunião na Sala de Alerta.

Corpo de Bombeiros, Defesa Civil Estadual e Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos estão atuando desde ontem nas áreas inundadas. Há equipes do CBMAL atuando em Penedo e Rio Largo, com atenção especial às cidades de Feliz Deserto e Piaçabuçu, ao Sul, além de Jacuípe, no Norte. Mesmo procedimento em relação à região do Vale do Mundaú.

 

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados