Negócios Imobiliários
Negócios Imobiliários

5 atitudes simples que podem reduzir os custos do condomínio

Negócios Imobiliários |

Os custos do condomínio são despesas essenciais para manter o padrão de organização, segurança e conforto dos moradores. Entretanto, como os gastos são divididos igualmente pelos condôminos, o excesso de um ou outro morador pode impactar no quanto todos precisarão desembolsar por mês. 

Por isso, é interessante conhecer e adotar algumas medidas para baratear os custos do condomínio e, consequentemente, o valor que chega até você. Confira abaixo algumas soluções simples e efetivas:

Afinal, quais são os custos do condomínio?

Antes de tudo, é preciso entender o que você está pagando todo mês. Por isso, conhecer cada gasto pode ajudar a compreender o quanto é investido na estrutura e nos serviços oferecidos no empreendimento. Por isso, confira abaixo os gastos e a porcentagem de cada um deles no valor total dos custos do condomínio:

45% - salários dos funcionários;

30% - consumo de água, luz, gás encanado (quando o empreendimento possui) e telefone;

15% - manutenção de elevadores, bombas e seguros do prédio;

10% - despesas administrativas, bancárias, reserva de emergência e eventuais reparos.

Fonte: UOL

Sabendo disso, segue uma lista com itens a serem observados para poupar gastos desnecessários e, consequentemente, diminuir o valor da taxa condominial.

1. Evite ficar inadimplente

A inadimplência é uma das principais causas do aumento nos custos do condomínio. Afinal,quanto mais inadimplentes há em um empreendimento, mais cara a taxa fica. 

Portanto, além de pagar o condomínio em dia, você precisa acompanhar a gestão dos recursos do condomínio e como andam os condôminos. 

Caso seja você o inadimplente, o custo pode ficar ainda maior por conta dos juros e, além disso, o condomínio pode entrar com um processo jurídico.

2. Economize energia elétrica

Não só cabe aos funcionários do empreendimento se atentar ao desperdício de energia elétrica. Afinal, a participação de todos os condôminos na utilização da eletricidade é fundamental para conter gastos desnecessários. Portanto, faça sua parte chamando apenas um elevador por vez, desligando interruptores de locais onde não há sensores de movimento e solicitando a instalação, junto à administração, onde ela for necessária.

3. Economize água

O gasto exagerado de água também pode ser evitado. Caso não haja medidores individuais no empreendimento, é importante instalar redutores de vazão e verificar a existência de vazamentos. O uso consciente de piscinas e chuveiros também fazem a diferença.

4. Zele pelos itens das áreas comuns

Os gastos com reparos podem ser evitados caso haja manutenção preventiva dos itens de áreas comuns. Além disso, o uso consciente dos equipamentos que o condomínio dispõe também faz toda a diferença no valor que chegará na conta.

5. Participe das assembleias

Por fim, mas não menos importante, a participação nas assembleias do condomínio são a forma mais eficiente de entender todos os gastos. Afinal, lá você pode se informar sobre o que será cobrado em cada mês e sobre as despesas extras programadas, além de apontar melhorias para diminuir gastos desnecessários.

Como você viu, o uso consciente das áreas comuns do condomínio e a participação ativa são essenciais para entender os gastos e conseguir diminuir os custos. Se esse artigo foi útil, compartilhe-o! Com certeza ele pode ajudar algum amigo ou familiar!

SOBRE O AUTOR

Tudo sobre mercado e negócios imobiliários.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados