Ricardo Mota
Ricardo Mota

Mulheres secretárias precisam de orçamento e autonomia para que sejam protagonistas

Ricardo Mota|
Palácio Republica dos Palmares
Palácio Republica dos Palmares / Derek Gustavo/G1

O historiador Eric Hobsbawm, morto em 2012, destacou em seus últimos escritos que a mudança mais importante nos últimos 150 anos foi o avanço das mulheres nas sociedades ocidentais.

Um tema encantador.

Neste cenário, a participação feminina na equipe do governador-tampão Paulo Dantas é bastante significativa, principalmente numa sociedade tão machista e misógina como a nossa.

É necessário mais do que isso, no entanto: para que as mulheres se firmem no imaginário do eleitor/cidadão local como merecem é preciso que elas tenham autonomia e orçamento nas pastas que começaram a comandar.

Não dá para brincar de faz de conta com um tema tão sério e importante para elas e para todos nós, até por causa da expectativa criada com essa boa decisão.

O tempo deixará claro se a medida é para valer ou para a plateia ver.

Torço, sim, por elas.

Que façam seus gols de placa.

SOBRE O AUTOR

Jornalista, escritor e músico.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados