Giovana Montemor
Giovana Montemor

Dia do "LIXO" no emagrecimento!

Giovana Montemor|

Você está em processo emagrecimento e o dia do lixo é algo que você está pensando em fazer? Embora determinados alimentos não sejam tão bons para a saúde, ainda assim, não são “lixo”. 

O objetivo do dia do lixo

Porque ter um dia do lixo na nossa alimentação? Qual a intenção por trás de um dia programado, como se fosse um compromisso marcado para se empanturrar de “lixo”?

Eu sempre converso com meus pacientes que nossa saúde depende de nós todos os dias – durante a semana e finais de semana. Os hábitos saudáveis como a qualidade na alimentação, atividade física, sono e hidratação devem fazer parte de forma contínua e quando feito é possível incluir sem culpa os alimentos considerados não saudáveis (alimentos processados ou ultraprocessados), sem engordar ou prejudicar a saúde. Portanto, se você quiser e gosta de comer, se autorize a comer, mas com bom senso. 

Para manter uma boa relação com a comida, é importante saber flexibilizar regras rígidas. As pessoas que se impõem com essas regras de não comer nunca acabam justamente em um dia de empanturramento e “lixo”, pela sensação de proibição e depois disso, retomar a dieta se torna uma tortura.

Perfeccionismo e o dia do lixo

Não é necessário se impor de uma dieta perfeita de segunda a sábado para ter um dia de “lixo” no domingo. O consumo não precisa ser condicional, tipo: só posso comer “lixo” se eu comer perfeitamente ou rigidamente durante a semana. Bem como o dia do “lixo” não deveria servir de escape ou recompensa para a restrição que você mesmo se impôs. 

Comportamentos arriscados

Transtornos alimentares são transtornos psiquiátricos que podem ser graves. O ciclo é esse: dias de restrição para provocar emagrecimento, alternados por momentos/dias de orgia. Após a orgia, vem a culpa e o intenso medo de engordar, o que leva a um novo ciclo de perfeição, restrições alimentares e promessas para emagrecer. Como você se sente após um dia do “lixo”? Um lixo? Não é de se espantar! E como você imagina que iria se sentir se você se permitisse comer porções adequadas de alguns alimentos inadequados que tanto deseja, durante sua semana? Mais calmo, equilibrado, menos transtornado? Acredito que sim!

Não brinque com coisa séria. Procure uma mudança interna verdadeira da sua relação com a comida. Sua relação com os hábitos saudáveis pode ser leve, natural e agradável. É só buscar o caminho certo!

Gostou desse conteúdo? Compartilhe com alguém!

Beijos da nutri

SOBRE O AUTOR

Nutricionista Clínica, Estética e Esportiva. Mestre em Nutrição Humana.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados