Fundador da maior marca de cerveja alagoana conta como expandiu negócio e diz que personagens do NE inspiram

Rebecca Moura*|
Rafael Leal e Marcus Leal, fundadores
Rafael Leal e Marcus Leal, fundadores / Foto: Cortesia

Criada pelos irmãos e sócios Macus e Rafael Leal, a cervejaria alagoana Caatinga Rocks leva as raízes e a cultura nordestina para premiações ao redor do mundo. Em 2021, a cervejaria comemora quatro anos fomentando o mercado de cerveja no estado e conquistando espaço no comércio das microcervejarias brasileiras.

Ao Cada Minuto, o mestre cervejeiro Rafael Leal conta que a ideia surgiu junto com seu irmão que iniciaram o projeto após a experiência da produção caseira de cerveja. Ele conta que apesar de ser inaugurada em 2017, a Caatinga Rocks passou o período de dois anos para se preparar, desde o planejamento até o lançamento.

“Nosso primeiro lançamento foi no começo de 2017, mas eu e meu irmão já brincávamos com cerveja antes e começamos a projetar no começo de 2015″ diz Rafael.

O fundador da Caatinga Rocks ressalta a importância de ingredientes regionais e da cultura alagoana para a criação da cervejaria e das novas edições. Para a produção das cervejas, os irmãos viajaram pelo Brasil e rodaram o mundo conhecendo as principais escolas cervejeiras e seus respectivos estilos até criar o próprio.

Ele conta que inicialmente o foco era espalhar o nome da cervejaria pela região Nordeste, mas agora o objetivo é levar o nome de Alagoas para todo o mundo.

“Aqui em Alagoas o mercado ainda é novo, encontramos algumas dificuldades dentro do segmento, mas queremos levar a cerveja alagoana para o mundo”, conta.

Rafael comenta que as cervejas são inspiradas na riqueza gastronômica e cultural, nos personagens que fizeram história pelo nordeste como a Zumbi Republic, Velho Chico e Mandacaru Atômico.

Para o cervejeiro a principal dificuldade hoje em dia é tornar a cerveja mais acessível para o público e  com um custo menor, no entanto ele relata que a produção de cerveja, assim como em outros segmentos, está cada vez mais cara.

“O foco sempre foi fazer com que a cerveja seja mais acessível, mas infelizmente a partir do ano que vem o valor irá aumentar um pouco para conseguirmos manter a produção”.

O tasting room da cervejaria, um bar da marca em Maceió, funciona desde 2018 e aproxima o consumidor com os diferentes tipos de cerveja que o bar oferece. Na época, a cervejaria criou um cardápio junto com uma cafetaria, com oito pratos com sugestão de harmonização com os rótulos da Caatinga.

Entre as premiações, a cervejaria leva o nome de Alagoas para a o mundo com a conquista da medalha de prata que o rótulo Velho Chico recebeu no Concurso Brasileiro de Cervejas, o mais tradicional e respeitado do setor na América Latina e o terceiro maior do mundo.

O Governo de Alagoas investiu em maquinário e matéria-prima para ampliar a produção, os proprietários da marca encontraram o crédito que necessitavam na Agência de Fomento de Alagoas (Desenvolve).

Com as melhores condições do mercado, por trabalhar com vistas a fomentar o desenvolvimento econômico dos alagoanos, o Estado liberou para os sócios Rafael Leal e Marcus Floriano 500 mil reais, pela linha de financiamento Credpolo, com taxa abaixo do mercado e carência de seis meses para começar a pagar.

 

*Estagiária sob supervisão da editoria

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados