Prefeito suspeito de matar cachorro a pauladas, na frente dos donos, é denunciado à OAB-AL

Vanessa Alencar e Gabriela Flores|
Reprodução

Atualizada às 19h47

O prefeito de Campestre, Nielson Mendes (MDB), conhecido como Pino, foi denunciado à Comissão de Bem-Estar Animal da OAB-AL suspeito de ter matado um cão a pauladas, na frente dos donos do animal, que estava preso por uma pequena corrente na entrada da casa, localizada no povoado Pau Amarelo. 

O fato ocorreu na semana passada, mas somente essa semana chegou ao conhecimento das autoridades. 

Conforme a denúncia, o prefeito teria se irritado porque o cachorro, um vira-lata, comeu uma galinha de sua propriedade. Um parente do dono do cão contou que Pino parou a caminhonete na frente da casa, desceu, pegou um pedaço de pau no chão e matou o cãozinho a pauladas. 

Ainda segundo os relatos das testemunhas, em seguida, ele amarrou a corrente na traseira do carro e arrastou o corpo do animal até jogá-lo em um descampado. No local, a corrente do vira-lata também foi deixada, conforme mostrou, em vídeo, o irmão do dono do cachorro morto.

A presidente da Comissão de Bem-Estar Animal da OAB-AL, Rosana Jambo, contou à reportagem que já está tentando contato com a delegacia local para que a ação policial ocorra de forma imediata.

“Colocaremos nas redes sociais para pedir apoio publicamente à polícia e também pedimos ao delegado Leonam Pinheiro para que intervenha com a polícia local”, disse Rosana, reforçando que a Comissão está tomando as providências em relação ao caso. 

O CadaMinuto recebeu vídeos do animal morto, mas não irá divulgar devido às imagens fortes. 

Em nota enviada no início da noite à redação, o prefeito de Campestre, Nielson Mendes disse que não teve nenhum envolvimento com a morte do animal e que as testemunhas  ouvidas pela reportagem não têm “quaisquer provas” de seu envolvimento no crime. Pino afirma que as acusações têm cunho político.

 

 

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados