Marcelo Bastos
Marcelo Bastos

A trajetória política de Manoel Gomes de Barros.

Marcelo Bastos |

A trajetória política de Manoel Gomes de Barros iniciou-se em 1972, quando foi candidato pela Arena a prefeito de União dos Palmares, sua terra natal. O vitorioso daquele pleito foi Afrânio Vergetti. Seu pai, Antônio Gomes de Barros, foi deputado estadual e vice-governador de Alagoas.

Nas eleições de 1976, Manoel Gomes de Barros foi eleito pela ARENA prefeito de União dos Palmares. Com a extinção do bipartidarismo em novembro de 1979 e a posterior reorganização partidária, ingressou no Partido Democrático Social(PDS).

Manoel Gomes de Barros, nas eleições de 1982 foi eleito pelo PDS para deputado estadual com 18.106 votos, ficando em 4° lugar dentre as vinte e quatro vagas em disputa. Assumiu o mandato em março e, ainda em 1983, licenciou-se para assumir a Secretaria da Agricultura no Governo de Divaldo Suruagy (1983/1986).

Nas eleições de 1986, Manoel Gomes de Barros foi reeleito pelo PFL deputado estadual com 15.597 votos, ficando em 3° lugar dentre as vinte e sete vagas em disputa. Nessa legislatura foi o segundo vice-presidente da Comissão de Finanças e primeiro-secretário da Assembleia Legislativa no segundo biênio.

Manoel Gomes de Barros, nas eleições de 1988 foi candidato pela terceira vez para prefeito de União dos Palmares pelo PFL. O vitorioso daquele pleito foi Iran Menezes do PTB.

Em 1990, assumiu a Presidência da Associação dos Plantadores de Cana do Estado de Alagoas(ASPLANA), permanecendo no cargo até 1994, quando se tornou Presidente do Clube de Regatas Brasil(CRB).

Nas eleições de 1994, Manoel Gomes de Barros foi candidato a vice-governador na chapa de Divaldo Suruagy. A chapa Divaldo/Mano foi vitoriosa com 495.646 votos (79,39%). O governador Suruagy, sem encontrar a solução para equacionar os graves problemas do governo estadual, entre eles seis meses de salários atrasados, renunciou ao mandato em 1° de novembro de 1997. Manoel Gomes de Barros, assumiu o Governo do Estado e no início de sua gestão, conseguiu a liberação, por intermédio do BNDES, de recursos do Governo Federal no valor de 240 milhões de reais, para pagar os salários atrasados do funcionalismo público. Foi no Governo de Mano, que foi desbaratada a " Gangue Fardada", bando de policiais militares que negociavam carros roubados e assassinavam por encomenda.

Nas eleições de 1998, o grupo da situação tinha dois pretensos candidatos ao Governo do Estado, o governador Manoel Gomes de Barros (PTB) e o senador Teotônio Vilela Filho(PSDB). A demora pela definição da escolha do candidato prejudicou bastante a campanha desse grupo que já sofria um desgaste diante da situação do Estado.

O senador Teotônio Vilela Filho, resolveu abrir mão da sua candidatura e passou apoiar o governador Manoel Gomes de Barros. O PSDB indicou para vice da chapa a deputada federal Ceci Cunha (PSDB). A deputada Ceci Cunha logo desistiu de ser vice, alegando a fragilidade da campanha do governador e a falta de apoio dos grupos políticos que faziam parte da coligação. Ela pede novo registro ao TRE e foi candidata a reeleição para deputada federal. O candidato Mano passou um bom tempo sem um vice e para a chapa não ser indeferida pelo TRE, em virtude do prazo de registro de chapa, foi indicada para vice, Anadete Martins Moura, secretária executiva do PSDB. Depois de idas e vindas, finalmente Anadete foi substituída pelo deputado federal Benedito de Lira(PFL) como vice-governador. O vitorioso daquele pleito em primeiro turno foi Ronaldo Lessa(PSB) com 387.021 votos (58,09%). Manoel Gomes de Barros foi o segundo colocado com 259.463 votos (38,95%).

Manoel Gomes de Barros, nas eleições de municipais de 2012, foi candidato pela quarta vez pelo PSDB para prefeito de União dos Palmares. Ficou em 2° lugar com 14.999 votos (47,65%). Beto Baia do PSD foi o vitorioso com 16.476 votos (52,35%).

Após a eleição de 2012, Manoel Gomes de Barros não voltou a concorrer a cargos eletivos, passou a dedicar-se à iniciativa do agronegócio.

SOBRE O AUTOR

Marcelo Bastos é professor, escritor e um grande especialista em eleições no Estado de Alagoas. Em 2017 o analista político Marcelo Bastos publicou seu primeiro livro sobre eleições em Alagoas com o título “Eleições em Alagoas 1978 a 2016”. Nas eleições para Vereador de 2012, no município de Maceió, acertou 100% das suas previsões. Nas eleições de 2014, Marcelo Bastos, para deputado Estadual e Federal, acertou os 9 deputados federais eleitos e das 27 vagas para Assembleia Legislativa, acertou 25 dos Deputados Estaduais eleitos. Nas eleições para Vereador de 2016, em Maceió, das 21 vagas existentes para a Câmara Municipal, acertou 19 dos vereadores eleitos. Nas eleições de 2018, Marcelo Bastos, para deputado Estadual e Federal, acertou 7 dos deputados federais eleitos das 9 vagas existentes e das 27 vagas para Assembleia Legislativa, acertou 25 dos Deputados Estaduais eleitos. Todas essas previsões foram publicadas em alguns portais e jornais da nossa capital.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados