ACS/AL lamenta morte do sargento baleado após surto e pede investimento na saúde mental de militares

Redação|
 Alessandro Oleszko
Alessandro Oleszko / Foto: Reprodução / redes sociais

Em nota divulgada nesta quarta-feira (13), a Associação dos Cabos e Soldados em Alagoas (ACS/AL) lamentou a morte do 3º Sargento da Polícia Militar, Alessandro Oleszko, ocorrido nessa terça-feira (12).

De acordo com informações divulgadas pela polícia, o sargento foi baleado na perna, na tentativa de conter um surto psicótico, na noite de segunda-feira (11), em Rio Largo. Alessandro mostrava um comportamento agressivo e tentou avançar contra seus companheiros militares. 

O militar chegou a ser socorrido e levado, por uma ambulância, para o Hospital Geral do Estado (HGE) mas faleceu no hospital. O corpo de Oleszko deu entrada às 6h40 do dia 12 de outubro, segundo divulgou o Instituto Médico Legal (IML).

Na nota, a ACS lamentou a morte do militar e se solidarizou com a família. A entidade também afirma que o todas a guarnição envolvida no caso “tomou todos as devidas precauções, usando os procedimentos possíveis e técnicas necessárias para manter a integridade” dos militares envolvidos.

A ACS/AL também destacou que a Polícia Militar de Alagoas possui um número grande de profissionais com problemas psicológicos e pediu que o Estado invista em cuidados para a saúde mental da categoria.

Leia a nota na íntegra:

"A Associação dos Cabos e Soldados em Alagoas (ACS/AL) lamenta a morte do Sargento Alessandro Oleszko, de 45 anos, que faleceu ontem (12) após se envolver em uma ocorrência.

A diretoria da entidade se solidariza à família do PM e sabe que a guarnição tomou as devidas precauções, usando os procedimentos possíveis e técnicas necessárias para manter a integridade dos envolvidos, mas infelizmente o Sargento, Alessandro Oleszko, veio a óbito.

Segundo o presidente da ACS/AL, Sargento Nascimento, infelizmente a Polícia Militar de Alagoas possui um número grande de profissionais com problemas psicológicos e o Estado necessita cuidar melhor deles, investindo em cuidados com a saúde mental. “Investir na saúde do militar é imprescindível para evitar consequências negativas. Somos expostos ao nível de estresse altíssimo e por inúmeras vezes membros da nossa tropa clamam por ajuda."

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados